A RAINHA DOS CORAÇÕES (2)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

John Brown, homem branco, teve um infarto. A doutora Jones, mulher negra, lhe fará um transplante de coração .

ANTERIOR

NARRADORA John Brown, norte americano e branco, havia sofrido um infarto. Já no hospital público, descobriu que a doutora que o operaria… era negra.

JOHN (AGITADO) Estou em suas mãos. Esta negra me arrancará o coração como nos sacrifícios selvagens que fazem na África. Se tivesse um seguro particular me operariam verdadeiros médicos… Eu, um cidadão norte americano, tenho que estar em mãos desta negra…

DOUTORA Senhor Brown, tudo está preparado. Imediatamente o vão levar à sala de cirurgia…

JOHN (PENSANDO) Sala de cirurgia?… Não, não!

DOUTORA Lhe aplicarão uma injeção. Se sentirá tonto, como boiando…e esquecerá qualquer medo.

CONTROLSICA AMBIENTAL

EFEITO AMBIENTE HOSPITAL, CAMILLA

NARRADORA Já no quirófano, John Brown começou a ver que as infermeiras e os vestidos de verde se moviam lentamente remexendo-se como se fosse gelatina. Entrou em pânico quando se deu conta de que todos eram negros…

JOHN QUEJIDOS FORTES

ENFERMEIRA Senhor Brown? Que lhe passa?… Responda-me!… (CHAMANDO) Doutora Jones, venha por favor…

NARRADORA A doutora Roberta Jones se aproximou rapidamente. Fazia pouco tempo que havia revisado o paciente e tudo parecia bem.

DOUTORA Senhor Brown?… Não se preocupe, enfermeira. É um pouco de susto… É compreensível em seu estado. Como vão seus sinais vitais?

ENFERMEIRO Nenhum problema, doutora. Pressão normal, está aceitando bem a anestesia.

EFEITO ELETROCARDIÓGRAFO

NARRADORA John Brown flutuava na nuvem química do tranqϋilizante. Pouco a pouco, seu cérebro se fundiu nas trevas.
DOUTORA Tudo em ordem para a operação?

CONTROLSICA NEGRA NOSTÁLGICA

NARRADORA A doutora Roberta Jones acabava de ser nomeada Chefe da Cardiologia do hospital. Era robusta, mas com um pulso tão delicado e exato como o de um relógio suíço.

EFEITO ELETROCARDIÓGRAFO

NARRADORA A doutora olhou detidamente ao paciente. Era um homem branco. Um branco de Tennessee. Sua vida de mulher negra não foi fácil num mundo de brancos.

CONTROLSICA FLASH BACK

EFEITO CENA ESCOLAR, APITO DE POLÍCIA

POLÍCIA Os meninos de cor pela porta traseira. Cuidado, não pisem no jardim. Em fila e por trás, não entendem?

MENINA Tonta, negra tonta.

MENINO Saia caqui, não te queremos.

MULHER 1 Que escândalo! Isso da igualdade com os negros é uma vergonha nacional.

MULHER 2 Olhe-os, nada mais, se parecem animaisinhos. Pelo menos, os separam nos salões de classes e nos ônibus…

CONTROLSICA EVOCATIVA

NARRADORA Mulher e negra.

DOUTORA (PENSANDO) Só me faltava uma perna de madeira e ser lésbica para completar a discriminação.

NARRADORA A doutora Roberta Jones havia sofrido todas as amarguras comuns de uma negra pobre: nasceu no ghetto, foi violada antes dos quatorze anos e apanhava de seu pai, quando criança.

EFEIO GOLPES, CORREADAS

PAI (PENSANDO) Éreis uma negra bruta e feia…seguramente serás puta como tua mãe .

NARRADORA A doutora Jones se via a si mesma num rincão do desconcertado apartamento onde viviam, escondida atrás do móvel do televisor sem poder fugir. Recordava o rosto deformado pela fúria de seu pai, o agudo ardor dos golpes da fivela e o cinturão mordendo-lhe os braços e a cara.

MENINA SOLUÇOS

CONTROLSICA FLASH BACK

ENFERMEIRO Doutora Jones?… Doutora Jones?…

DOUTORA Sim?

ENFERMEIRO O paciente está pronto para o transplante. Começamos?

DOUTORA Sim. Comecemos a operação.    

(ESTA HISTORIA CONTINUARÁ)

BIBLIOGRAFIA
Adaptação do conto de Rosa Montero, Valores, Radio Nederland.
A RAINHA DOS CORAÇÕES (2)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.