GRANDE MARIO!

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

A nove anos de sua morte, uma merecida homenagem ao grande mestre dos radialistas e das radialistas latino-americanas.

Mario Kaplún morreu em 10 de novembro de 1998. Havia estado na Espanha pouco tempo antes. Sabia que tinha uma doença séria e quis viajar para ver o seu filho mais velho.

– Está louco – lhe disse Manuel Olivera, seu amigo, que vinha de um longo giro pelos países andinos.
– Sim – respondeu Marío – mas se não faço agora, não faço mais.

Finalmente, Mario viajou com Ana, sua companheira e colega de quase sessenta anos, e estando lá sofreu o primeiro golpe. Tiveram que voltar.

Manuel foi vê-lo no hospital e, antes que entrasse na sala de cirurgia. Agarrou-lhe a mão e disse:

– Mario, tenho uma boa notícia. O trabalho que fizemos não foi em vão.
– Eu também tenho essa sensação – disse Mario. – Não foi em vão.

Ler o artigo completo de Virgiani Silva Pintos, da Universidade ORT de Uruguai,
em http://www.infoamerica.org/documentos_word/Mario%20Kapl%FAn.htm

Em 1995, o então militante do Grupo dos Oito organizou em Quito, nas dependências da CIESPAL, o Primeiro Festival de Radioapasionados e Televisionários, Mario Kaplún foi convidado para o evento, premiado e ovacionado. De sua inspiradora palestra selecionamos a inspirada anedota de como se gestou a série O Padre Vicente. E fazemos nossa sua última frase: A técnica é importante, mas mais importante é a alma que pomos no que fazemos. Clique aqui.

A nove anos de sua morte, RADIALISTAS quer render homenagem a quem foi, e continua sendo desde seus radioteatros e seus livros, o melhor mestre dos radialistas e das radialistas latino-americanas. Grande, Mario!

Se quiser ouvir a palestra completa, faça um clique aqui.

GRANDE MARIO!

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.