GRANDE MARIO!

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

A nove anos de sua morte, uma merecida homenagem ao grande mestre dos radialistas e das radialistas latino-americanas.

Mario Kaplún morreu em 10 de novembro de 1998. Havia estado na Espanha pouco tempo antes. Sabia que tinha uma doença séria e quis viajar para ver o seu filho mais velho.

– Está louco – lhe disse Manuel Olivera, seu amigo, que vinha de um longo giro pelos países andinos.
– Sim – respondeu Marío – mas se não faço agora, não faço mais.

Finalmente, Mario viajou com Ana, sua companheira e colega de quase sessenta anos, e estando lá sofreu o primeiro golpe. Tiveram que voltar.

Manuel foi vê-lo no hospital e, antes que entrasse na sala de cirurgia. Agarrou-lhe a mão e disse:

– Mario, tenho uma boa notícia. O trabalho que fizemos não foi em vão.
– Eu também tenho essa sensação – disse Mario. – Não foi em vão.

Ler o artigo completo de Virgiani Silva Pintos, da Universidade ORT de Uruguai,
em http://www.infoamerica.org/documentos_word/Mario%20Kapl%FAn.htm

Em 1995, o então militante do Grupo dos Oito organizou em Quito, nas dependências da CIESPAL, o Primeiro Festival de Radioapasionados e Televisionários, Mario Kaplún foi convidado para o evento, premiado e ovacionado. De sua inspiradora palestra selecionamos a inspirada anedota de como se gestou a série O Padre Vicente. E fazemos nossa sua última frase: A técnica é importante, mas mais importante é a alma que pomos no que fazemos. Clique aqui.

A nove anos de sua morte, RADIALISTAS quer render homenagem a quem foi, e continua sendo desde seus radioteatros e seus livros, o melhor mestre dos radialistas e das radialistas latino-americanas. Grande, Mario!

Se quiser ouvir a palestra completa, faça um clique aqui.

GRANDE MARIO!

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.