KILLARICOCHA, A MALDIÇÃO DA ABUNDÂNCIA (9)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Nono capítulo de uma radionovela bem polêmica.

KILLARICOCHA, A MALDIÇÃO DA ABUNDÂNCIA (8)

Capítulo 9 O mestre Nicanor

CONTROLE MÚSICA CAMPONESA ALEGRE

LOCUTOR Killaricocha.

LOCUTORA A maldição da abundância

EFEITO AMBULÂNCIA

NARRADORA A única ambulância da localidade não era suficiente para levar os feridos até o posto médico de Killaricocha. No segundo parque ainda se respirava a fumaça das bombas, enquanto a multidão não sabia o que fazer nem para onde dirigir-se…

EFEITO AMBULÂNCIA

NARRADORA Dona Lucy chegou ao posto ferida gravemente. Mas estava lúcida quando entraram seu marido Fermín e sua filha Anita.

FERMÍN Lucy, estava te procurando. Por Deus, o que aconteceu com você? Está ferida?

ANITA Mamãe, o que você tem, mamãezinha?

LUCY (AGITADA) Foram uns estranhos, Fermín. Eu chegueia a vê-los. Dispararam contra os policiais. E os policiais responderam contra nós.

ANITA E quem eram, mamãe?

LUCY Não sei, filha. Não pudemos ver a cara deles, seguramente infiltrados.

FERMÍN Lucy, poderia ter morrido.

LUCY Fermín, quem mais está ferido? E o mestre Nicanor? O que aconteceu com ele?

FERMÍN Não sei, Lucy. Não sei. Agora descanse, por favor.

CONTROLE MÚSICA DE TRANSIÇÃO

EFEITO AMBIENTE HOSPITAL

FERMÍN (TRISTE) Tinha que acontecer isso com a sua mãe, Anita. Eu lhe disse, não brigue contra a empresa, eles são poderosos.

ANITA Quando ela sair daqui seguramente a indiciarão como agitadora, como terrorista. Tenho medo, papai.

FERMÍN Eles protestavam com razão, filha. Eu não compreendi a tempo a valentia de tua mãe. Oxalá me perdoe.

ANITA Vou procurar o Gustavo, papai. Ele é funcionário da mina, pode ajudar-nos.

FERMÍN Não, filha, não vá. O ambiente está perigoso.

ANITA Tenho que vê-lo, papai. Volto logo.

CONTROLE MÚSICA DE TRANSIÇÃO

ANITA Por favor, gostaria de falar com o senhor Gustavo Sartori.

SECRETARIA O senhor Sartori está ocupado.

ANITA É urgente.

GUSTAVO (3P) Quem é?

ANITA (LEVANTA A VOZ) Gustavo, sou eu!

GUSTAVO Entre, Anita, o que você quer? Como vê, ando muito ocupado…

ANITA Gustavo, é minha mãe. Está ferida, no hospital.

GUSTAVO Que pena, Anita. Mas ela procurou, né?

ANITA Guto, como pode dizer-me isso? Estou preocupada pelo que possa acontecer depois. Ajude-me.

GUSTAVO Não posso conversar agora, Ana. Além disso, não é minha responsabilidade o que acontecer com tua mãe. Desculpe, mas tenho muito trabalho.

CONTROLE CORTINA TRISTE

NARRADORA Anita não sabia como interpretar a atitude de Gustavo. Ele era sempre amoroso com ela. Sempre, menos hoje. Muito magoada, voltou para o posto médico.

ANITA CHORANDO

FERMÍN Esquece esse homem, filha. Esse tal Gustavo não merece nem uma lágrima tua. Entremos para acompanhar tua mãe. Limpe essa cara, vamos…

CONTROLE MÚSICA DE TRANSIÇÃO

NARRADORA O senhor prefeito não tinha saído de seu escritório. Andava de um lado para o outro, torcia o bigode, a cada momento dava um soco sobre a escrivaninha. Tudo tinha escapado de suas mãos.

EFEITO DISCA TELEFONE

PREFEITO Alô?… Quero falar com o doutor Freitas, o diretor do posto médico… Sou o prefeito…

DOUTOR Em que posso servir-lhe, senhor prefeito?

PREFEITO Doutor, por favor, diga-me há quantos feridos… Algum falecido?

DOUTOR Senhor prefeito, temos sete vizinhos e os três policiais fora de perigo. A senhora Lucy continua em observação. Mas o mestre Nicanor está muito grave.

PREFEITO Muito grave?

DOUTOR A bala comprometeu-lhe o estômago e produziu uma forte hemorragia interna. Não podemos assegurar-lhe a vida.

PREFEITO Obrigado, doutor…

EFEITO BATIDAS NA PORTA

PREFEITO (IRRITADO) Quem é agora? (PORTA SE ABRE)… Comandante, o senhor me desculpe, é que estou…

COMANDANTE O que foi, senhor prefeito? O vejo pálido e com olheiras…

PREFEITO Acabo de falar com o doutor Freitas. Há vários feridos e o mestre Nicanor está em risco de morte.

COMANDANTE Senhor prefeito, quem procura, acha. E lembre o que o senhor mesmo pediu o controle da situação.

PREFEITO Sim, comandante, mas as pessoas estavam desarmadas.

COMANDANTE Se engana, senhor prefeito. Levavam armas superiores as nossas. Nós só usamos balas de borracha para persuadir. Não lhe disseram que temos três policiais feridos?

PREFEITO Parece que já receberam alta.

COMANDANTE Me alegra sabê-lo. Vou encontrar minha tropa. E relato ao senhor, prefeito, que nossa missão foi cumprida com êxito. A suas ordens.

EFEITO PORTA QUE SE FECHA

CONTROLE MÚSICA DE TRANSIÇÃO

FERMIN Ouça as notícias, Anita…

JORNALISTA (FILTRO) Está aqui conosco o senhor gerente da Green Golden Mines. O que a empresa tem a dizer sobre os trágicos acontecimentos de ontem?

GERENTE Obrigado, senhorita jornalista. Radio Êxitos sempre dando a oportunidade de esclarecer as coisas. Enfim, tenho que dizer à querida população de Kikiricocha…

JORNALISTA Killaricocha, senhor gerente.

GERENTE Sorry… tenho que dizer que a Green Golden Mines não tem nenhuma

responsabilidade no que ocorreu nessa fucking marcha. E que minha empresa reitera seu compromisso com a paz social e está disposta ajudar as famílias dos feridos, oh yes.

FERMÍN (VOZ BAIXA) Tá vendo, filha? São uns cínicos. Tua mãe tinha razão.

EFEITO BATEM NA PORTA

PREFEITO Com licença, seu Fermín… posso entrar?

FERMÍN (ASSOMBRADO) Senhor prefeito!

PREFEITO Tenho que falar com dona Lucy.

FERMÍN Está ferida.

LUCY (DÉBIL, 2P) Eu também quero falar com o senhor, prefeito.

PREFEITO Dona Lucy, não sei o que dizer-lhe. Eu nunca pensei que as coisas chegariam a estes extremos. O comandante me comunicou que os tiros saíram da multidão…

LUCY Senhor prefeito, o senhor sabe que nossas únicas armas eram nossos corpos e nossas vozes. Se houve disparos foi porque haviam infiltrados.

PREFEITO Infiltrados por conta de quem?

LUCY Que me parta um raio se a Green não está por trás de tudo isto.

PREFEITO Eu sinto muito, dona Lucy. Acredite que eu não ordenei esta repressão. Eu também sou deste povoado. Vocês me conhecem, vocês me elegeram.

LUCY Rogo-lhe que me deixe com minha família, senhor prefeito. Não me sinto bem.

ENFERMEIRA (INTERROMPE) Desculpe… O senhor é Fermín Quispe?

FERMÍN Que deseja, enfermeira?

ENFERMEIRA Vocês são familiares do mestre Nicanor?

LUCY (VOZ BAIXA) Sim, enfermeira. Somos.

ENFERMEIRA Senhor Fermín, acompanhe-me, por favor. O mestre Nicanor acaba de falecer.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

NARRADORA Lucy fechou os olhos. O mestre Nicanor tinha estado junto a ela quando começou o tiroteio. Ainda lembrava de sua voz enérgica…

NICANOR (REVER) Killaricocha sim, mineradora não!

NARRADORA Quem atirou nele? Não, não foi um acidente. As balas eram dirigidas a eles, aos dirigentes. Lucy se sintiu muito sozinha. O mestre Nicanor era seu guia, seu amigo de sempre. Como ia continuar a luta sem ele?

CONTROLE MÚSICA TRISTE

EFEITO TELEFONE

PREFEITO Alô?

MINISTRO É o senhor, prefeito? Aqui quem fala é o Ministro de Energia e Minas.

PREFEITO Senhor ministro!… Obrigado por ligar. O que ocorreu aqui em Killaricocha é muito grave. A população está indignada e eu, na verdade, não posso aceitar a explicação do comandante da polícia.

MINISTRO Entendo sua posição, senhor prefeito. E tenho uma boa notícia para acalmar os ânimos da população. E os do senhor também.

PREFEITO De que se trata, senhor ministro?

MINISTRO O governo central decidiu suspender as atividades da Green Golden Mines até nova ordem. Assim tudo voltará à normalidade, senhor prefeito. (COM IRONIA) Depois, aí veremos.

CONTROLE MÚSICA DE TRANSIÇÃO

PREFEITO Seu Fermín, dona Lucy…

FERMÍN Senhor prefeito?

PREFEITO Tenho que dar-lhes uma boa notícia.

LUCY Nada de bom pode acontecer neste dia, prefeito. Mas diga, o que é?

PREFEITO O Ministro de Energia e Minas acaba de me ligar e informou-me que o governo decidiu suspender as atividades da empresa mineradora.

LUCY Suspendeu? Ou seja…?

PREFEITO Ou seja que vocês ganharam, dona Lucy. Ganharam.

LUCY Ganhamos? Não. Nós perdemos o mestre Nicanor. E isso não se esquece, senhor prefeito.

CONTROLE MÚSICA DE FECHAMENTO

LOCUTOR Uma produção de Radialistas Apaixonadas e Apaixonados e da Fundação Rosa Luxemburg.

KILLARICOCHA, A MALDIÇÃO DA ABUNDÂNCIA (10)

KILLARICOCHA, A MALDIÇÃO DA ABUNDÂNCIA (9)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.