COQUETELEIRA DE SONS (3)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

O canal de entrada: ganho, equalizadores, auxiliares, faders…

No primeiro radioclip desta série repassamos as diferentes entradas, no segundo as saídas e este terceiro o dedicaremos a aprender para que servem cada um dos botões que temos nos consoles.

Como os canais são idênticos em quase todos os consoles, para explicá-los usaremos como exemplo o mixer de produção Mackie Onyx 1220i com saídas digitais Fireware. Comecemos de baixo para cima.

Faders (1)

O primeiro elemento que encontramos em todos os consoles. São chatos, embora também haja redondos. São chamados potenciômetros, mas por sua função recebem o nome de fade que, em inglês significa atenuar, desvanecer. E é isso o que fazemos com este botão: aumentamos ou diminuímos o som.

Marcada no console, sob o fade, há uma escala em decibéis. O ideal é que coloquemos em 0 db. Isso significa que estão chegando todas as unidades de som que saem do microfone ou do equipamento conectado a este canal. Se é um instrumento ou um leitor de CD, provavelmente devamos colocá-lo abaixo dos 0 db já que as saídas destes equipamentos são bastante altas.

SOLO / PFL (2)

Realizamos uma escuta prévia (Pre Fader Listen) ou monitoramento prévio do sinal (CUE). Serve para provar que um micro está aberto sem necessidade de elevar o fader. Esta escuta pode ser feita com fones de ouvido ou pelo sinal da Control Room. Se em três canais acionarmos este botão, só o sinal deles será gravado ou sairá ao ar (função SOLO).

Quando não está ativo, em muitos consoles, seu indicador luminoso servirá para avisar a saturação ou sobrecarga (overload). Se estiver aceso, o sinal que está entrando por esse canal é muito forte e deveremos baixar o ganho ou o fader.

Mute / Alt (3)

Com este botão ou switch fazemos duas coisas. Em Mute, o canal fica mudo, silenciado. Em ALT enviamos este canal, junto com os demais canais que estejam acionados, à saída de ALT 3-4 (subgrupo) para gravar, por exemplo, só essas pistas em um computador, enquanto a saída geral é colocada no ar.

Panorâmico (PAN) (4)

Serve para selecionar qual canal mandarmos o sinal, o esquerdo, o direito ou a ambos. Para os microfones deixamos o do centro. Mas se conectamos o computador pelos dois canais separados, levaremos um canal para esquerda e o outro para direita para manter o sinal estéreo.

Auxiliares (5)

Com eles selecionamos o volume que enviaremos pela saída de auxiliares. Se queremos passar a voz da locutora para um equipamento externo de efeitos, aumentaremos o volume auxiliar (Aux) desse canal, mas não o dos instrumentos, já que não queremos aplicar-lhes nenhum efeito.

Há dois auxiliares, um PRE e outro POST. Em outros consoles há só um botão auxiliar com um switch para selecionar entre essas duas opções. No PRE enviamos o sinal puro que chega pelo microfone, sem que isso afete a equalização nem o volume do fader. Ao contrário, com o POST, enviamos ao auxiliar o som já equalizado e nivelado.

Equalização Equalizadores (6)

Todos os consoles os têm e nos ajudam a equalizar os sons, isto é, jogar com suas frequências agudas ou altas (Hi), com as meias (Mid) e com as graves ou baixas (Lo). Junto aos botões sempre se indica sobre qual frequência estamos atuando. No console de nosso exemplo os agudos são 12 Khz e os graves 80Hz.

As frequências medias têm um tipo de equalizador mais preciso chamado paramétrico. Há dois botões para essa frequência. Com um (6a) selecionamos a frequência que queremos modificar (entre 100 Hz e 8 Kkz) e com o outro (6b) damos mais ou menos ganho (de -15 db a + 15 db). São mais difíceis de lidar, mas mais exatos.

Ganho (gain ou em outros consoles trim) (7)

Supúnhamos que estamos falando no microfone. Regulamos o nível geral de entrada do console ou fader em 0 db, mas ainda assim não há quantidade suficiente de som. Para isso aumentamos o ganho. Nunca faça o contrário, ter o fader muito abaixo de 0 db e para que o ouça subir o ganho. Esta subida de sinal é feita com componentes eletrônicos. Ao aumentar o ganho, também aumentará o ruído.

Filtros de entrada ou corte (8)

É muito difícil que o ouvido humano ouça abaixo do 80 Hz, embora o mínimo teórico é de 20 Hz. Essas frequências tão graves, que vão dos 20 aos 80 Hz, contribuem pouco para a gravação de um áudio, somente o opacam.

Por isso, muitos consoles (têm um filtro que, ao acioná-lo, corta todas as frequências inferiores à frequência de corte, que costuma estar entre 60 ou 80 Hz, dependendo dos modelos.

E agora que você conhece o console, quer conhecer que tipos de mixer existem e que marcas são as mais recomendáveis? Então, revise o seguinte radioclip.

BIBLIOGRAFÍA
Manual para Radialistas Analfatécnicos, de Santiago García Gago. http://www.analfatecnicos.net .
Uma produção de Radialistas.net e UNESCO.

COQUETELEIRA DE SONS (3)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.