COQUETELEIRA DE SONS (e 4)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Tipos e marcas de consoles ou mixadores: de rádio, produção, DJs, som ao vivo e virtuais.

Embora chamemos todos de consoles ou mixadores, e são muito parecidos, como vimos nos radioclips anteriores, há diferenças significativas entre eles que nos servirão para classificálos. Em primeiro lugar, os agrupamos pelo tipo de áudio com que trabalham, analógico ou digital. Em segundo, e é a classificação que explicaremos a seguir, por seu uso ou funcionalidade.

1. Console de transmissão (Broadcasting Console)

São encontrados nas cabines master ou salas de controle das emissoras para mixar todos os sinais que sairão ao ar. Além das características comuns a todos os consoles, estes têm algumas particulares como os híbridos, talkback, sistemas de muting e comutador para a luz de No Ar. Estas peculiaridades elevam bastante seu preço. Os consoles para transmissões com híbridos telefônicos não saem por menos que 1.500 dólares. As marcas mais fáceis de encontrar na América Latina são:

Esta empresa argentina tem diferentes equipamentos de radiodifusão. Quanto a consoles, desde modelos pequenos e econômicos como o S-500 até os mais avançados da série 2300.

O console OneMix 100 e o MMS 412 são duas boas opções em relação qualidade-preço. Ambos os modelos são vendidos em versão analógica e digital.

Distribuidos de Miami para o continente por http://7bd.com/. São também recomendáveis para teu estúdio master.

Outras marcas:

2. Console de produção ou gravação (Recording Console)

Usados em estúdios de gravação musical ou de produção para criar comerciais, campanhas, radionovelas e qualquer outro programa. Diferenciam-se dos anteriores por não contarem com híbridos e outros componentes para a saída ao ar. São os mais comuns, inclusive em muitas rádios também são empregados como consoles de transmissão ou broadcasting.

Há modelos analógicos e digitais, alguns com entradas tipo USB e placa de áudio integrada. Para um estúdio pequeno, com um console de 8 a 10 canais será suficiente. Existem muitas marcas e modelos e enorme variedade de preços. Alguns pequenos mixadores podem ser adquiridos por 150 dólares. As marcas mais conhecidas que você encontrará em teu país são:

O modelo Multimix 8 com entradas USB é muito recomendável.

Bons e baratos. Os modelos pequenos, como o UB1202, são ideais para estúdios portáteis ou móveis.

A série Onyx tem diferentes modelos que seguramente se ajustam a tuas necessidades.

Outras marcas são:


3. DJ-Mixer

São os mixadores usados pelos disque-jóqueis. Mais simples que os anteriores e com a particularidade de possuir um crossfader (fader de cruzar) com o que mixamos dois discos rapidamente, passando de um a outro na velocidade de um raio, inclusive permitindo que ambos toquem ao mesmo tempo. Assim, podemos enlaçar um tema musical com outro antes que termine. Nas discotecas não pode haver pausas!

Estes mixers ainda são vendidos com entradas Phono para poder conectar toca-discos já que os DJ´s mais tradicionais continuam riscando nos discos de vinil. As marcas mais famosas que fabricam equipamentos deste tipo são:

4. Console PA e monitoramento

Quando entramos em um concerto em um estádio, vemos uma tarima com um enorme console de não sei quantos mil canais. É o encarregado de mixar todos os instrumentos dos músicos e as vozes dos cantores e coros.

Recebem o nome de sistemas de reforço de som público, embora sejam mais conhecidos pelas siglas PA (Public Address). Também chamado de consoles Sound Live (som ao vivo).

São de tamanho grande, com muitos canais e possibilidade de conectar equipamentos externos como compressores, equalizadores ou portas de ruídos. Mas nos concertos, este console não é o único. Em um canto do palco há outro. É o console de monitoramento de onde distribuem o som que enviam aos monitores de cada músico. Seja uma caixa de som no chão ou pequenos pontos no ouvido. Por eles, chega o áudio do concerto para ouvirem e não se perderem.

Marcas tradicionais que distribuem consoles PA e de monitoramento:

– Os britânicos sempre se destacaram pela fabricação de consoles para áudio ao vivo. Algumas marcas com esta nacionalidade são:

– Crest Audio: http://www.crestaudio.com

Outra das marcas mais reconhecidas de consoles e amplificadores para som ao vivo.

– Behringer: http://www.behringer.com/

Esta companhia alemã fabrica uma amplia gama de consoles a preços muito bons. Já a nomeamos por sua linha de consoles de produção, mas também tem mesas para som direto muito recomendáveis.

– Outras marcas:

5. Consoles virtuais

São programas informáticos (software) com os quais controlamos o volume de um som no computador. Sobre eles você pode obter maiores informações nesta pergunta do Manual para Radialistas Analfatécnicos.
(http://www.analfatecnicos.net/pregunta.php?id=54)

Aqui termina esta série sobre o console e esperamos que te ajude a preparar coquetéis de som mais saborosos. 

BIBLIOGRAFÍA
Manual para Radialistas Analfatécnicos, de Santiago García Gago. http://www.analfatecnicos.net . Uma produção de Radialistas.net e UNESCO.

COQUETELEIRA DE SONS (e 4)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.