ÉRICA, A PENA MAIS CRUEL

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Sou jovem e estou na prisão. Tudo pela maldita droga. Vou ter um bebê e não sei o que fazer. Como tê-lo sendo uma presidiária?

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

EFEITO PORTA DE GRADES

POLICIAL Érica Medina.

ÉRICA Sou eu.

POLICIAL Deixe suas coisas. E isto?

ÉRICA É uma foto familiar.

POLICIAL Familiar? Malandra e tonta! Uma vez que você entra nesta “residência”, a família se esquece de ti. (RISADA SARCÁSTICA) Vá tomar banho e tire o cascão.

CONTROLE MÚSICA TENSA

ÉRICA As novas tomamos banho todas em fila, depois nos desinfetam e nos vestimos para nos fantasiar de presas, de delinquentes. Nunca imaginei que iria passar por isto quando conheci o Fernando…

CONTROLE MÚSICA ROMÂNTICA

ÉRICA Nos apaixonarmos e viver juntos foi quase ao mesmo tempo. Ele não tinha emprego fixo, vivia de “trambique”. Eu trabalhava em uma loja por uma miséria que não dava para nada. Um dia desses sem dinheiro, Fernando chegou…

CONTROLE MÚSICA TRANSPOSIÇÃO

EFEITO AMBIENTE CASA POPULAR

FERNANDO (REVER) Érica, tem um babado que nos tirará desta vida de merda. Escute, uns caras têm que levar mercadoria aos Estados Unidos e necessitam de garotas simpáticas como você.

ÉRICA Está louco, Fernando? Não quero apodrecer na prisão.

FERNANDO Tudo está planejado. Não tem erro. Confie em mim, mina.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA Parecia fácil. Eu levaria uma maleta de fundo falso e a mercadoria bem escondida. Tudo já estava pronto: tinham dado uma grana para os tiras, para a aduana e até para o transporte cargo aéreos. Então…

EFEITO AEROPORTO

POLICIAL Você!… Venha por aqui.

ÉRICA O que foi?

POLICIAL Rotina… é só um minuto. Esta maleta é sua?

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA A maleta era minha. Deram-me 10 anos de prisão e Fernando sumiu para sempre.

CONTROLE MÚSICA TENSA

EFEITO BURBURINHO PRISÃO

ÉRICA Percebi que estava grávida quando já estava presa. A prisão é horrível, o lugar é pequeno e tem muitas mulheres, as celas são sujas, frias, dormimos em esteiras. No meu “apartamento” somos seis.

BRANCA Ei, Érica. De quem é o anjinho? Desapareceu o pássaro, não é? São uns miseráveis.

CONTROLE MÚSICA TENSA

ÉRICA A Branca foi presa por praticar abortos clandestinos.

BRANCA (REVER) Uma morreu, Érica. Uma menina infeliz violada por seu padrastro. Assim vim parar aqui.

ÉRICA Ainda que pareça mentira, Branca era boa gente comigo e lhe enternecia a chegada do meu bebê.

BRANCA O que você fará, Érica? Tem uma lei pela qual você poderia ter teu filho e ficar em tua casa por um tempo.

ÉRICA Casa? Eu não tenho casa, Branca.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA O tempo na prisão não passa, ou se passa é tão lento que não parece passar. A prisão se tornou insuportável nos últimos meses…

BRANCA Onde vai criar essa criança, Érica? Aqui não é um jardim de infância. Olhe ao redor…

EFEITO BRIGA, GRITOS, ORDENS DOS GUARDAS

ÉRICA Sujeira, roubos, drogas, policiais que abusam e presas que assediam às mais jovens…

MULHER 1 Veja, Érica. Quando perder a barriga te farei feliz.

BRANCA Você é uma estúpida. Deixa-a em paz!

MULHER 1 Ai, Branca. Tá com ciúmes? Ha, ha… quero te fazer feliz. Qual é o problema?

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA Faltava pouco para dar a luz e a vida aqui dentro era muito dura. Trabalhava no que podia, mas não ganhava nada e me sentia tão só. Minha família, como disse o policial, me deixou no esquecimento. Só uma irmã vinha de vez em quando me ver.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

ÉRICA No começo eu esperava o Fernando. Talvez, não soubesse que me pegaram, ninguém lhe disse onde eu estava, não sabia que ia ter um filho. Mas, quanto mais a minha barriga crescia, mais me convencia que nunca mais o veria.

BRANCA Esqueça-o, Érica. Agora tua família somos nós.

ÉRICA Branca, meu filhinho nunca terá pai.

BRANCA Érica, quem te disse que nós temos direito a uma família? Estamos na prisão, somos o lixo que ninguém quer.

ÉRICA Por que disse sim ao Fernando?

BRANCA A gente aprende é na porrada, Érica. Assim é a vida. Mas não te angustie mais do que já está, que faz mal ao teu filho.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

ÉRIKA Falta pouco para dar a luz. Estou há apenas meio ano presa e falta muito ainda para cumprir minha pena. Eu não quero criar o meu filho neste lugar horrível. Não sei como resolver este problema. O que faço? E você, o que faria no meu lugar?

CONTROLE MÚSICA SUSPENSE

*PRIMEIRA SOLUÇÃO*

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Primeira solução…

BRANCA Érica, quem te disse que nós temos direito a uma família? Estamos na prisão, somos o lixo que ninguém quer.

ÉRICA Por que disse sim ao Fernando?

BRANCA A gente aprende é na porrada, Érica. Assim é a vida. Mas não te angustie mais do que já está, que faz mal ao teu filho.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

ÉRICA O mal eu o fiz quando me juntei com o desgraçado de seu pai e aceitei levar a droga. Agora estou só neste lugar nojento…E perigoso…

EFEITO GRITOS E BRIGAS DE MULHERES

POLICIAL Fiquem quitas! E você, malaca, ao túnel!

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA Aquela noite foi um pesadelo. Não podia dormir e meu filhinho se mexia muito.

BRANCA (SUSSURRANDO) Érica…Érica… O que você tem?

ÉRICA (SUSSURRANDO) É o meu bebê… (CHORA) Branca, não posso tê-lo aqui, que vida lhe esperará?

BRANCA Em uns dias virão umas freiras que recebem crianças.

ÉRICA Para quê?

BRANCA Para lhes procurar famílias que queiram adotá-las. Fale com elas.

ÉRICA Não, Branca. Dar o meu filho? Não, ele é meu. (CHORA)

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

ÉRICA Passaram os dias e eu pensando e pensando. Minha irmã não vinha me ver e eu estava a ponto de parir. O que faço? Odiava o Fernando, a minha pobreza, ao mundo inteiro.

EFEITO AMBIENTE PRISÃO

BRANCA Érica, chegaram as freiras. O que você diz?

ÉRICA Corri pra minha cela, queria me esconder. E depois… fui procurar

aquelas mulheres. (PAUSA) É que… como faço para que meu filhinho tenha uma família?

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

EFEITO HOSPITAL

ÉRICA (QUEIXANDO-SE) Naquela madrugada começaram as dores. Já está tudo arrumado para que meu filho se vá com elas. (PAUSA) Nem sequer o verei. E ele nunca saberá que sua mãe foi uma presa.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Cem mulheres em conflito. Uma produção SERPAL. Escrita e dirigida por Tachi Arriola Iglesias. Edição e montagem, Carlos Romero.

*SEGUNDA SOLUÇÃO*

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Segunda solução…

BRANCA Érica, quem te disse que nós temos direito a uma família? Estamos na prisão, somos o lixo que ninguém quer.

ÉRICA Por que disse sim ao Fernando?

BRANCA A gente aprende é na porrada, Érica. Assim é a vida. Mas não te angustie mais do que já está, que faz mal ao teu filho.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

EFEITO AMBIENTE PRISÃO

ÉRICA Quando eu nasci ninguém deu importância. E não quero que se repita minha história com meu filho. (PAUSA) Branca, não sei o que fazer.

BRANCA Algumas presas tem seus filhos aqui, por acaso não as conhece?

ÉRICA Sim, mas essas criaturas sofrem muito.

BRANCA Têm a vida que suas mães podem lhes dar. Érica, você vem comigo visitar outra grávida?

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

ÉRICA Branca era enfermeira, nos atendia e ajudava durante a gravidez. A menina foi logo para o hospital. Levaram-na para dar à luz… e voltou só para a prisão.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA Branca, ela não trouxe o seu bebê.

BRANCA Humm!

CONTROLE MÚSICA TRISTE

ÉRICA Não me aproximei da pobre garota. A vi adoecer de tristeza, quase só pele e osso dava voltas pelo pátio. Morrerá? Ficará louca? E o que será de mim, do meu bebê?

CONTROLE MÚSICA TRISTE

ÉRICA Vou ficar na prisão por muito tempo e como disse Branca, as presas, com seus mundos estranhos, são minha única família. Logo será o dia de parir, tenho que fazer algo…

EFEITO PORTA ESCRITÓRIO

ÉRICA Senhora diretora, posso ter o meu filho comigo?

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA A diretora do presídio me disse que poderia ficar comigo por 5 anos

e que me passariam ao pavilhão das mulheres com filhos. Estou feliz, meu bebê é a única coisa que eu tenho no mundo.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Cem mulheres em conflito. Uma produção SERPAL. Escrita e dirigida por Tachi Arriola Iglesias. Edição e montagem, Carlos Romero.

*TERCEIRA SOLUÇÃO*

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Terceira solução…

BRANCA Érica, quem te disse que nós temos direito a uma família? Estamos na prisão, somos o lixo que ninguém quer.

ÉRICA Por que disse sim ao Fernando?

BRANCA A gente aprende é na porrada, Érica. Assim é a vida. Mas não te angustie mais do que já está, que faz mal ao teu filho.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

ÉRICA Como não me angustiar? Cada dia, cada noite, os gritos e brigas das mulheres não me deixam dormir. Uma vez, quando todas estávamos no pátio, uma presa se aproximou.

MULHER (MISTERIOSA) Sabe que tirarão o teu filho? Roubaram de mim duas filhas e os guardas a fazem de putas.

ÉRICA Cala a boca! Não é verdade!

CONTROLE GOLPE MUSICAL

ÉRICA Corri para ver Branca e ela me contou a história da infeliz. Era verdade que teve duas meninas, mas foi o pai quem as levou.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

ÉRICA Fiquei muito assustada. Minha irmã não vinha há muito tempo, tenho que falar com ela.

EFEITO TELEFONE

ÉRICA Alô? É você, Cíntia? Venha me ver, é urgente.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

ÉRICA E no domingo seguinte…

EFEITO AMBIENTE PRISÃO

ÉRICA Você tem que me ajudar, irmã. Quando meu filho nascer você tem que ficar com ele.

IRMÃ Érica, sou pobre, não posso cuidar de mais crianças.

ÉRICA (ANGUSTIADA) Por favor, fique com ele. Não importa a pobreza, a prisão é horrível. Contigo ficará bem, por favor.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

ÉRICA Minha irmã não gostava muito de mim, mas eu era a única família que tinha. No fim, aceitou e eu lhe agradeci com toda minha alma. Farei o que puder para lhe mandar dinheiro, qualquer coisa contanto que meu filhinho se salve da prisão.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Cem mulheres em conflito. Uma produção SERPAL. Escrita e dirigida por Tachi Arriola Iglesias. Edição e montagem, Carlos Romero.

p=. ****************************

p=. GUIA PARA O DEBATE*

_Sou jovem e estou na prisão. Tudo por causa da maldita droga. Vou ter um bebê e não sei o que fazer. Como tê-lo sendo presidiária?_

_Primeira solução: Érica decide entregar seu bebê a umas freiras para dá-lo em adoção._
* _Segunda solução: Érica tem o seu filho e o mantém na prisão com ela, ficará com ele enquanto a lei o permita._
* _Terceira solução: Érica entrega o bebê a sua irmã._

p=. ****************************

*Presas*

“São aquelas submetidas a prisão e, de maneira mais ampla, todas as mulheres presas em delito: as delinquentes, suas vítimas, as carcereiras, as advogadas, as custodias, as médicas e as juízas. Mulheres cuja vida desde uma posição ou otra, se define pelo delito” Marcela Lagarde.

*Delitos mais comuns cometidos pelas mulheres*

* Delitos contra a saúde: narcotráfico. Nas prisões são a maioria das presas.
* Roubo: ladras, a maioria individualmente, poucas são integrantes de quadrilhas.
* Rapto, sequestro e exploração de menores: raptam crianças para colocá-las para trabalhar. Ou para pedir resgate à família da criança.

*Quem são as mulas?

Vendedoras no varejo, “mulas” (correios), intermediárias de somas de muito pouca quantidade. São mulheres inteligentes e capazes de tomar decisões rápidas, e se completa com outra característica de gênero: a todas lhes custa visualizar a venda de drogas como um delito, se sentem vítimas de processos judiciais irregulares, e a prisão para elas é um não-lugar: é tempo suspenso, morte em vida. CIMAC acrescenta que a maioria das mulheres que ingressam na prisão vêm de setores marginalizados e têm baixo nível educacional, o que as coloca em uma situação desvantajosa. Além disso, 85% delas têm filhos e filhas.

Elas são o elo mais fraco da cadeia. Os peixes gordos nunca ou poucas vezes caem. Atualmente, até 80% das mulheres que estão na prisão são por mulas ou venda no varejo. A população feminina presa por delitos relacionados com o tráfico de drogas, com prolongadas penas de prisão, cresceu muito nas últimas duas décadas, segundo dados das Nações Unidas.

*Por que se metem no tráfico de drogas?*

Para sustentar suas famílias. Trata-se de famílias já quase desintegradas, disfuncionais. São mulheres hiper-responsáveis com seus filhos e filhas, enquanto os homens as abandonam.
* Por amor. A seus parceiros, amantes, ao homem que lhes dá uma ilusão de amor, mas ao que devem corresponder “pagando” de alguma maneira.
* Por drogas. Elas mesmas são viciadas e é um modo de conseguir dinheiro para seu consumo.
* Para conseguir dinheiro fácil. Não há trabalho a medida de seu gosto ou necessidades. Ser mula dá lucros rápidos e é “relativamente” fácil.

*Já na prisão*

* Experimentam sentimentos de perda. Já não têm a seus familiares, perderam seus poucos bens, suas amizades. São discriminadas pela justiça que as trata como lixo e vítimas de abusos pelas pessoas encarregadas de sua vigilância e também, das hierarquias dentro da prisão. Sofrem o abandono de seus maridos, os homens visitam muito menos a suas mulheres presas que as mulheres a seus homens detidos.

bq. A delinquência não deriva da biologia mas da sociedade e da cultura.
_Marcela Lagarde_

*Para completar…*

* Estatísticas sobre mulheres presas por narcotráfico em teu país e localidade
* Lei sobre delitos, tráfico de drogas e tratamento das mulheres.
* Lei sobre a guarda de bebês e crianças nas prisões de teu país
* Condições em que vivem as mulheres presas
* Lugares de orientação e programas de atenção e ajuda legal a mulheres que estejam em condição de presas (endereço e telefone)

*Como usar este programa?

1.Apresentar o tema.
2.Passar a dramatização do conflito (sem os finais possíveis).
3.Provocar um primeiro diálogo com a audiência (o que acontecerá com a protagonista? O que faria em um caso semelhante? Como terminará este
conflito?).
4.Passar os três finais possíveis, um a um, com comentários intercalados. Qual é a melhor solução?
5.Abrir o debate (telefônico e/ou presencial). Nesta ficha há dados para comentar o tema.
6.Você também pode convidar uma advogada e buscar testemunhos de mulheres na prisão para comentar o programa e responder as perguntas da audiência.
7.Para terminar, seria conveniente ouvir o programa completo com a solução mais votada pela audiência.

BIBLIOGRAFÍA
Sandra Russo, Las rejas del alma: mujeres presas por narcotráfico,(enlace) CIMAC
* Marcela Lagarde, Los cautiverios de las Mujeres.(enlace) México 1993.

ÉRICA, A PENA MAIS CRUEL

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.