OS SUPER-HOMENS (1)

Este radioclip no tiene audio.

Começamos esta série onde algumas diretoras e diretores de rádios… talvez se vejam refletidos!

São os diretores que se sentem imprescindíveis. As diretoras que se consideram indispensáveis para que as coisas funcionem na emissora.

Tenho que fazer tudo, estes inúteis não sabem como funciona uma rádio, vai pensando o diretor enquanto entra na cabine para revisar se tudo está em ordem, enquanto checa a tarifa de anúncios, enquanto confere se varreram bem a recepção.

É que se não sou eu que faço, nada sai direito, pensa a diretora tão obcecada por controlar a qualidade dos programas que acaba controlando as pessoas, aos locutores e as produtoras, à secretaria e ao segurança. Ela sabe melhor que ninguém como se fazem as coisas e diz e repete a cada um o que tem que fazer e quando o deve fazer.

No seu justificado afã de conseguir uma rádio excelente e competitiva, estes super-homens (e super-mulheres) acabam matando as iniciativas do grupo. Trabalham muito, sempre caminham com pressa. Mas a razão não é que tenham muitas coisas pendentes, mas sim que nunca aprenderam a delegar responsabilidades. Delegar não é outra coisa que explicar o que se tem que fazer e depois não interferir até que a tarefa termine.

Não confio em ninguém desta emissora, dizem estes onipotentes. E como não confiam, cada vez monopolizam mais e mais trabalho. O resultado é uma equipe desmotivada, sem interesse, que não decide nem onde se coloca um vaso de flor.

Às vezes, em uma faísca de democracia, estes diretores convocam o grupo e pedem sugestões para o aniversário da rádio, que se aproxima. Mas…

JOVEM Diretora, eu tinha pensado que poderíamos fazer um festival de música popular e…

DIRETORA Que coincidência!… Eu tinha pensado a mesma coisa. Então, faremos um festival, convidamos vários conjuntos, colocaremos o palco em frente a rádio, já tenho o slogan para os spots… Estão de acordo?

TODOS (COMO ESCOLA) Sim, senhora diretora!

Por abraçar muito, no final apertam pouco. Como não são deuses, vivem estressados e acabam se tornando ineficazes, porque as coisas saem pela metade.

A esta classe de diretores e diretoras temos que recordá-los que levar uma emissora pra frente é um desafio coletivo. A rádio é um trabalho em equipe. E para trabalhar em equipe temos que saber confiar e aprender a delegar.

OS SUPER-HOMENS (1)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Conoce cómo se procesan los datos de tus comentarios.