RÁDIO PROGRESSO

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Um livro testemunhal sobre uma valente rádio hondurenha.

Na América Latina e Caribe, as emissoras comunitárias e populares têm mais de 60 anos correndo surpreendentes aventuras comunicacionais. Umas transmitiram desde os bairros mais pobres, nas favelas, nas periferias, devolvendo a palavra a nossos povos silenciados. Outras levaram os microfones às alturas do altiplano e aos lugares mais ocultos da floresta. Emissoras sindicais, mineiras, indígenas, clausuradas por ditaduras militares, ameaçadas por governos autoritários. Emissoras alfabetizadoras. Emissoras de rua. Emissoras justiceiras que resistiram em condições extremas.

Rádios que fizeram muito, mas escreveram pouco. Deixaram pouca memória do vivido. E o tempo, o implacável, acaba apagando até os atos mais heroicos.

Não queríamos que isto se passasse com Rádio Progresso, uma emissora hondurenha que enfrentou o golpe de estado de 2009 tramado pela oligarquia, o exército e os Estados Unidos. Gravador na mão, recolhemos os testemunhos das companheiras e companheiros da equipe que viveram essa má hora.

VOCÊ PODE LER O LIVRO INTEIRO A PARTIR DAQUI.

Agradecemos ao diretor da Rádio Progresso, o padre jesuíta Ismael Moreno (Melo), por acreditar nos direitos compartilhados (copyleft) e pôr a disposição de todos e todas as radialistas de fala hispânica estas histórias cabais, picantes e catrachas.

Equipe RADIALISTAS

RÁDIO PROGRESSO

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.