REFORMA AGRÁRIA DO AR

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Uma parábola sobre um gravíssimo atentado contra a liberdade de expressão.

NARRADORA Era uma vez uma fazenda de cem hectares de terra. Chegou o administrador da fazenda e contratou cem trabalhadores.

ADMINISTRADOR Vejamos, rapazes, respondam. Temos que fazer esta fazenda produzir, não é?

RIOS Sim, patrão.

ADMINISTRADOR Muito bem. Pois vou repartir os cem hectares. Para vocês três, sim, para vocês, darei 97 hectares para trabalharem.

UM 97?

ADMNISTRADOR Sim, para vocês três 97 hectares.

UM Mas, patrão, o que sobrará, então para nós? O senhor acha justo que 3 fiquem com 97 e 97 só com 3?

ADMINISTRADOR O que me parece justo é que te cale. A fazenda é minha e
faço o que eu quero com o que é meu.

UM Está enganado, patrão. O senhor é o administrador, não o dono. Então, que administre bem, reparta a terra em partes iguais. Ou
senão…

ADMINISTRADOR Ou senão o quê?

UM Vamos tomar a terra e reparti-la nós mesmos.

CONTROLESICA EMOTIVA

LOCUTORA Hoje, 4 de setembro, é o Dia Interamericano da
Radiodifusão.

LOCUTOR Esta parábola da fazenda parece com o que está acontecendo na América Latina com o espectro radioelétrico, com as freqüências de rádio e televisão.

LOCUTORA As freqüências são suficientes para todos se estiverem bem repartidas.

LOCUTOR Mas os governos somente favorecem um grupinho, um punhadinho de empresários que ficam com todo o espectro radioelétrico.

LOCUTORA O Estado não é dono das freqüências, mas somente administrador das mesmas.

LOCUTOR E como bom administrador tem que reparti-las equitativamente entre todos os setores que as solicitam.

LOCUTORA No México, 2 empresas, Televisa e TV Azteca, monopolizam praticamente todo o espectro.

LOCUTOR E os cem milhões de mexicanos e mexicanas não têm voz, não têm direito à comunicação?

LOCUTORA Outro tanto ocorre no Brasil, no Chile, na Guatemala, no Peru, na maioria dos países latino-americanos.

LOCUTOR Esta concentração das freqüências em poucas mãos é um gravíssimo atentado contra a liberdade de expressão.

GAROTA Queremos rádios e TVs comunitárias para as organizações sociais!

UM Para as universidades e colégios

GAROTA Para os sindicatos

UM Para o movimento indígena

GAROTA Para o movimento de mulheres

UM Para os jovens

GAROTA Para os ecologistas

UM Para os bairros

GAROTA Para as crianças

UM Rádios e TVs para a cidadania.

CONTROLESICA EMOTIVA

LOCUTORA Hoje, 4 de setembro, felicitamos aos legisladores do Uruguai, o primeiro país que democratizou realmente o acesso às freqüências…

URUGUAIO A lei de radiodifusão comunitária. Artigo Quinto. O Poder executivo reservará para a radiodifusão comunitária pelo menos um terço do espectro radioelétrico para cada localidade em todas as bandas de freqüência de uso analógico e digital e para todas as modalidades de emissão.

EFECTO APLAUSOS

LOCUTORA Felicitamos aos legisladores uruguaios e exigimos uma “reforma agrária do ar”.

LOCUTOR Uma distribuição eqüitativa das freqüências de rádio e televisão.

LOCUTORA Ou senão…

ADMINISTRADOR Ou senão o quê?

UM Vamos tomar o ar, e reparti-lo nós mesmos.

BIBLIOGRAFÍA
Lei de radiodifusão comunitária, versão final aprovada pelo Parlamento Uruguaio em 11 de dezembro de 2007

http://legislaciones.item.org.uy/index?q=informes/48

REFORMA AGRÁRIA DO AR

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.