BURROS

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Uma pedagógica explicação da crise econômica que estamos vivendo…

NARRADORA Faz alguns dias que solicitamos a um renomado assessor financeiro que nos explicasse de forma simples a crise que estamos vivendo para que o povão entendesse suas causas e consequências. Este foi seu relato:

CONTROLESICA BUCÓLICA

EFEITO PASSÁROS

ASSESSOR Um homem chegou a um povoado em que nunca havia estado antes…

NEGOCIANTE Bom dia, compadres…

RIOS Bom dia, amigo.

NEGOCIANTE Prestem atenção, conterrâneos. Notei que neste povoado vocês têm muitos burros. Como os burros são bons animais de carga, eu lhes pagarei 100 dólares por cada burro que os senhores quiserem me vender.

EFEITO BURBURINHO

ASSESSOR Como o preço era mais ou menos bom, alguns compadres venderam seus animais ao recém-chegado.

CONTROLESICA DE TRANSIÇÃO

ASSESSOR No dia seguinte, o homem voltou e lhes ofereceu um preço ainda maior…

NEGOCIANTE Prestem atenção… Posso pagar-lhes até 150 dólares por cada burrinho. Então, se quiserem vender…

EFEITO BURBURINHO

ASSESSOR Outros compadres venderam os burros que lhes sobraram.

CONTROLESICA DE TRANSIÇÃO

ASSESSOR O homem voltou no dia seguinte e…

NEGOCIANTE Ouçam, compadres. Este negócio me interessa. Posso pagar-lhes 300 dólares por cada burro que ainda tiverem no povoado.

EFEITO BURBURINHO

ASSESSOR Como era de se esperar, os vizinhos e vizinhas venderam os últimos burros que lhes restavam.

NEGOCIANTE Não têm mais?… Caramba, que pena, porque, afinal de contas, poderia oferecer-lhes até 500 dólares por cada burrinho…

RIOS 500 dólares!

NEGOCIANTE Sim, 500 dólares, um sobre o outro. Mas claro, se já não têm mais burros… Mas enfim, se por acaso conseguirem mais alguns, eu passarei na próxima semana e lhes compro a 500… Até a próxima!

RIOS BURBURINHO

CONTROLESICA DE TRANSIÇÃO

ASSESSOR E aconteceu que, no dia seguinte e em segredo, o homem mandou seu ajudante ao povoado…

EFEITO BURROS

ASSESSOR … este vinha com uma manada de burros para oferecer aos vizinhos e vizinhas a 400 dólares cada um.

VIZINHA (MEIA VOZ) Mas… se são nossos próprios burros!

VIZINHO (MEIA VOZ) Não importa, mas é um bom negócio… Hoje os compramos a 400 e na próxima semana os vendemos a 500…

VIZINHA Tem razão, vizinho, mas… e se esse homem não vir?

VIZINHO Ele disse que vinha na próxima semana. É um homem sério.

ASSESSOR Diante do possível lucro da semana seguinte, os habitantes se animaram. O que não tinha dinheiro pediu emprestado. E compraram seus próprios burros a 400 dólares cada uno.

CONTROLESICA DE TRANSIÇÃO

ASSESSOR Como era de se esperar, o ajudante se foi com o dinheiro e seu chefe, o homem dos burros, nunca mais apareceu. O resultado foi que o povo ficou cheio de burros e de dívidas.

CONTROLESICA DRAMÁTICA

NARRADORA Até aqui o que nos contou o assessor econômico. Vejamos o que ocorreu depois naquele povoado…

VIZINHO Mas, como vou lhe pagar se não tenho um centavo?

NARRADORA Os que haviam pedido dinheiro emprestado, ao não vender os burros, não podiam pagar os empréstimos.

AGIOTA Isso não é problema meu… Eu te dei o dinheiro, você me devolve com juros!

NARRADORA Os agiotas queixaram a prefeitura…

AGIOTA Senhor Prefeito, se não cobramos o dinheiro que emprestamos, nos arruinaremos e não poderemos continuar emprestando… (MEIA VOZ) E se arruinará também todo o povoado, compreende?

PREFEITO Compreendo, compreendo, mas…

NARRADORA Para que os agiotas não se arruinassem, o prefeito, em vez de dar dinheiro para o pessoal do povoado para pagar as dívidas, as deu a próprios agiotas.

AGIOTA Privatizar os lucros e socializar as perdidas! (RISADAS)

NARRADORA Os agiotas, mesmo subsidiados pelo prefeito, não perdoaram as dívidas dos vizinhos e vizinhas do povoado, que continuaram endividados.

PREFEITO Agora a prefeitura é que ficou sem um centavo…

NARRADORA Como o prefeito salvou os agiotas para que o “sistema financeiro” do povoado não viesse abaixo, a prefeitura também ficou endividada.

PREFEITO Talvez meus colegas, os prefeitos de outros povoados…

NARRADORA O prefeito pediu dinheiro a outras prefeituras, mas estas se negaram a ajudá-lo porque, como estava falido, não poderia devolver o que lhe emprestassem.

PREFEITO E VIZINHOS E agora?… O que fazemos agora?

NARRADORA Vejamos os resultados: Os negociantes malandros, o homem e seu ajudante, tiraram uma boa bolada dos burros vendidos a 400 dólares.

EFEITO BURROS

NARRADORA Os banqueiros, quero dizer, os agiotas ganharam mais que todo mundo. Tinham seu dinheiro assegurado e um monte de devedores para continuar cobrando os empréstimos mais os juros. E se os devedores não pagassem, perderiam os já desvalorizados burros.

VIZINHO O que fizemos de errado, que fizemos de errado?

NARRADORA Muita gente arruinada e sem burro para toda a vida. E a prefeitura igualmente arruinada.

PREFEITO Eu sou o prefeito… o que posso fazer agora?

NARRADORA Querem conhecer o resultado final? Pois bem, para solucionar a crise econômica, o prefeito decidiu… baixar o salário de todos os seus funcionários!

CONTROLESICA DRAMÁTICA 

BURROS

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.