“FLEXIBILIDADE TRABALISTAS”

Este radioclip no tiene audio.

Junta-se à campanha regional contra a flexibilização trabalistas.

Nas guerras, quando se matam civis, quando se bombardeiam cidades, se fala de "danos colaterais". E nas empresas, quando se violam os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, se fala de "flexibilidade trabalista".

La llamada "flexibilidad laboral" eleva la jornada de trabajo a doce horas sin pagos extras, propicia los contratos de tres meses, elimina los sindicatos y los acuerdos colectivos. Para las mujeres, significa más explotación y discriminación.

A "flexibilidade trabalista", promovida com entusiasmo pelo Fundo Monetário Internacional e os Tratados de Livre Comércio, é uma estratégia bem montada para que as empresas baixem seus custos de produção às custas de quem produz.

Em Centroamérica lançou-se uma campanha regional contra a inconstitucional "flexibilidade trabalista". É uma iniciativa de diversas Organizações de Trabalhadoras e Trabalhadores, assim como de ONGs , o Movimento de Mulheres e vários Centros de Pequisa-ação.

Lhes enviamos dois spots da Campanha. Os outros quatro estão disponíveis aqui. As temáticas abordadas podem adaptar-se às situações de cada país. Porque, desgraçadamente, este conto da "flexibilidade" está destruindo as conquistas trabalistas em Centroamérica, na América Latina e em todo o Terceiro Mundo.

SPOT 1

EFEITO RUÍDOS DE FÁBRICA

TRABALHADOR Chefe! chefe!… Já soube? Inscreveram no sindicato.

CHEFE Que?… Que ingratos! Em lugar de agradecer que alguém lhes dá trabalho.

TRABALHADOR Para nada serviram os discursos antisindicais nem a associação solidarista. Mas não o permita chefe. Não vê que depois se põem a exigir direitos e convênios coletivos?    

CH EFE Jamais. Há que desorganizá-los, mas sem fazer muito ruído. Veja quem são os líderes. Busca-lhes alguma falta e despeça-os. E se não, mude-os de setor.

CONTROL GOLPE MUSICAL

LOCUTORA Este es un ejemplo de la llamada flexibilidad laboral que no es más que la pérdida de nuestros derechos para aumentar las ganancias de las empresas.

LOCUTOR Porque nossas garantias sociais e trabalistas não são barreiras para o comércio. São direitos.

LOCUTORA Junte-se à campanha regional contra a flexibilização trabalistasl.

SPOT 2

JOVEM Você não sabe a vontade que tenho de trabalhar nesta empresa!

JEFE Claro que o sei, jovenzinho. Veja, detrás de você há centenas que querem este trabalho. Tem que cuidá-lo. Tome o contrato para que o assine.

JOVEM Mas aqui diz que é só por três meses, e eu já passei meu período de experiência.

CHEFE Assim fazemos aqui os contratos, mas você é um bom trabalhador. Aos três meses lhe faremos outro igual. Não se preocupe.

LOCUTORA Este é um exemplo da chamada flexibilização trabalista que não é mais que a pérda de nossos direitos para aumentar o lucro das empresas. Temos direito a um contrato de trabajo estável e com as garantias sociais da lei.

LOCUTOR Porque nossas garantias sociais e trabalistas não são barreiras para o comércio. São direitos.

LOCUTORA Junta-se à campanha regional contra a flexibilização trabalistas.

“FLEXIBILIDADE TRABALISTAS”

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Conoce cómo se procesan los datos de tus comentarios.