NANCY, QUERO O MEU FILHO DE VOLTA

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Aos 16 anos entreguei o meu filho para adoção a uma família próxima, agora estou arrependida e quero recuperá-lo.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

HOMEM Está louca, Nancy? Por que não se cuidou? Eu não quero filhos, esse é um problema seu.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY E foi assim. Eu tinha 16 anos, trabalhava como vendedora em uma loja da capital e vivia em um quartinho. Na cidade eu só tinha uns tios distantes. E tinha me apaixonado perdidamente por um homem mais velho, casado.

HOMEM (REVER) Te amo, menina. Logo me separarei da louca da minha mulher para ficar contigo.

NANCY Quando soube da minha gravidez, desapareceu. Nunca mais voltei a saber dele. E agora, o que faço?

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Não podia voltar a minha cidade porque minha mãe era muito pobre e já tinha seus próprios filhos para cuidar. Tratei de esconder minha gravidez, mas minha barriga e meus peitos cresciam…

TIA Nossa, Nancy. Você está engordando. Você está comendo muito ou está…?

NANCY (CORTANDO) Minhas amigas do trabalho levam comida e me oferecem, tia. (RISO NERVOSO). Você tem razão, estou gorda.

TIA Cuidado, Nancy. Que há gorduras que não te convém.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

NANCY Ajustava o meu corpo, me escondia para vomitar, deixei de comer. Mas a gravidez continuava e eu sem saber o que fazer nem onde olhar. Uma amiga me falou de aborto e fomos a um médico para fazê-lo. Mas quando estava entrando no consultório, me assustei…

EFEITO (CORRERIA, RESPIRAÇÃO OFEGANTE)

LIZ (CHAMANDO) Nancy… Nancy…

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Tive medo de morrer. Passaram os meses e quando me dei conta, já era tarde.

EFEITO PARQUE E CHORO DE NANCY.

LIZ Eu te disse, Nancy. Agora não há o que fazer, só aceitar e ter o seu filho.

NANCY Se minha mãe descobre, vai me matar, Liz. Ela é muito pobre, não tem nada. E eu menos ainda… como vou criá-lo?

LIZ Não sei. Você poderia deixá-lo no hospital, lá vão cuidar dele até que alguém o leve.

NANCY Fico com pena. É meu filho, e aquele canalha nem aparece…

LIZ Esqueça desse homem. Não vai ver ele mais. Tem que encarar a realidade. Você vai ser uma mãe solteira.

NANCY Não sei o que fazer, Liz. Não posso ficar com ele, não tenho nada para lhe dar. Morreremos os dois.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Quando estava com 6 meses de gravidez…

TIA Nancy, você não está grávida?

NANCY (SOLUÇOS)

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Como já não podia esconder o meu estado, me mandaram embora do trabalho…

CHEFE Nancy, aqui não aceitamos mulheres grávidas. Peça a conta, falo isso numa boa.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

NANCY E na boa, eu tive que ir.

EFEITO SOLUÇOS

NANCY Minha tia e seu marido me receberam em sua casa. Como eles não tinham filhos, me convenceram a dar meu bebê quando ele nascesse.

TIA Será melhor para você e o bebê. Como vai criá-lo? Você está sem emprego e não deve dar mais trabalho para a sua mãe que não pode nem com os filhos dela mesmo.

TIO Muito menos conseguir casar. Nenhum homem gosta de mulher com filho.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Me sentia tão sozinha, tão infeliz. Sonhava com meu filhinho, mas também o recusava porque me lembrava do canalha. E se eu for procurá-lo e lhe entregar a criança? Não, com certeza a sua mulher o faria sofrer. Sim, o melhor a fazer é deixá-lo com os meus filhos. (PAUSA) Assim, chegou o dia do parto…

EFEITO HOSPITAL

ENFERMEIRA Seu nome?

NANCY Nancy…

TIA (A CORTA) Não, ela se chama… Felícia Soarez.

CONTROLE GOLPE MUSICAL

NANCY Felícia era o nome da minha tia. Ela já tinha conversado com a enfermeira para conseguir me ingressar no hospital com seu nome. Logo, não tive que fazer a papelada nem esperar nada…

EFEITO EMPURRA E CHORO DE BEBÉ

NANCY Eu o vi por um momento e não me deixaram dar o peito a ele. (ANGUSTIADA) O que está acontecendo? Por que não me entregam o meu bebê? (SOLUÇOS) Minha tia o pegou, tirou do hospital e registrou em seu nome… Ricardo foi o nome que colocaram nele. Estava saudável, me disseram. E nada mais…

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Já sem o bebê, voltei pra casa de minha mãe. Nunca contei pra ela e minha tia está criando o Ricardo como seu filho. Isso que eu estou contando aconteceu há 10 anos. Agora tenho 25 e ganho o suficiente para mim e meu filho… Só que ele não me conhece nem sabe que eu sou sua mãe.

EFEITO MENINO BRINCANDO

NANCY Nunca pude voltar à casa de meus tios, ver crescer o meu filho. Esse foi o trato. Mas estou arrependida do que fiz. Eu era muito jovem, estava assustada e sozinha na vida. Quero o Ricardo, preciso dele comigo. Não sei o que fazer. E você , o que faria em meu lugar?

CONTROLE MÚSICA SUSPENSE

PRIMEIRA SOLUÇÃO

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Primeira solução…

NANCY Minha tia o levou, tirou do hospital e o registraram em seu nome… o chamaram de Ricardo. Isso já faz 10 anos…

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Meu filho está grande e é lindo. Posso vê-lo quando vai ao parque ou quando volta da escola. Não me aproximo para beijá-lo porque minha tia sempre o acompanha. Até que um dia…

EFEITO

NANCY Ricardinho… Ricardinho…

EFEITO PARQUE RISADAS CRIANÇAS

NANCY Meu filhinho me olhou e parecia que sorria para mim. Mas logo saiu correndo atrás da bola.

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Sem poder aguentar a angústia, liguei para minha tia…

EFEITO TELEFONE

NANCY Tia… é a Nancy.

TIA (FILTRO) Nancy? Onde você está?

NANCY Aqui, vivo na cidade já faz algum tempo.

TIA (FILTRO) Por que ligou?

NANCY Quero ver o meu filho.

TIA (FILTRO) Filho? Que filho?

NANCY O Ricardinho.

TIA (FILTRO) Ricardinho é meu filho. Esqueça-o (BATE O TELEFONE)

NANCY Tia, espere…

CONTROLE MÚSICA MUITO TRISTE

NANCY Em outra ocasião, tentei falar com ela e foi a mesma coisa…

TIA (FILTRO) Não temos nada para conversar (BATE O TELEFONE)

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Minha amiga Liz. Ela conhece minha vida… Fui procurá-la em sua casa…

EFEITO CAMPAINHA, PORTA QUE ABRE

NANCY Liz, você tem que me ajudar. Minha tia não quer que eu veja o meu filho.

LIZ Calma, Nancy. Lembra como foram as coisas. Você renunciou a ele.

NANCY Não. Eu era muito jovem, não podia tê-lo. Vamos procurar um advogado, Liz. Deve haver alguma lei para recuperar o meu filho.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Sei que não é fácil, mas vou tentar. Tenho que encontrar testemunhas, fazer testes de DNA, mas também demonstrar que eu não tinha possibilidades e que fui enganada. É um longo caminho que estou disposta a percorrer. Meu filho precisa de sua mãe e eu preciso do meu filho. Vou recuperá-lo.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Cem mulheres em conflito. Uma produção SERPAL. Escrita e dirigida por Tachi Arriola Iglesias. Edição e montagem, Carlos Romero.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

SEGUNDA SOLUÇÃO

CONTROLE CARACTERÍSTICA DE LA SERIE

LOCUTORA Segunda solução…

NANCY Minha tia o levou, o tirou do hospital e o registraram em seu nome… Ricardo, o chamaram. Isso já faz 10 anos…

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Depois de dar a luz, voltei param minha cidade. Nunca disse para minha mãe que eu tinha um filho e me dediquei a ajudá-la com meus irmãos. Assim passei uns anos, até que decidi voltar para a capital…

EFEITO AVENIDA E CAMPAINHA DE PUERTA

NANCY Liz, posso ficar em sua casa um tempinho?

LIZ Nancy! É você? Claro que pode. Fique comigo, amiga, e me conta…

CONTROLE MÚSICA NOSTÁLGICA

NANCY Liz, tenho umas economias. Gostaria de ser minha sócia? Você cozinha bem e juntas poderíamos fazer negócio… (SE PERDE)

CONTROLE MÚSICA SUAVE

NANCY Começamos vendendo marmitas. Depois, um restaurante, pequeno e popular, mas que nos permitia viver com alguma comodidade…

EFEITO RESTAURANTE

NANCY Liz, quero recuperar meu filho. Agora posso sustentá-lo.

LIZ Nancy, tem certeza do que está dizendo?

NANCY Eu preciso dele, o amo, não posso viver sem ele.

LIZ Entendo. Eu não poderia viver sem meus filhos. Mas… por que não vai visitar a tua tia? Assim pode ver como ele está…

CONTROLE GOLPE MUSICAL

NANCY Liguei para minha tia. Surpreendeu-se, mas aceitou. Foi um domingo.

EFEITO DIN DON

TIA Entra, Nancy. Ele é Ricardinho.

NANCY Meu coração quase saiu pela garganta. Parecia que eu estava voando, que estava sem chão. (PAUSA) Olá, Ricardinho.

TIA Vai brincar, filhinho.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Nesse dia vi o amor em cada palavra e cada gesto de minha tia e meu tio. Ricardinho estava feliz, tranquilo. Era uma criança amada e saudável. Minha história, meus desejos, eu mesma, ficaram em segundo plano. Por acaso tenho o direto de destruir sua segurança, seu mundo familiar?

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Quando me despedi deles, soube que nunca mais veria meu filho. Minha segunda separação tem que ser um ato de amor para ele.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Cem mulheres em conflito. Uma produção SERPAL. Escrita e dirigida por Tachi Arriola Iglesias. Edição e montagem, Carlos Romero.

TERCEIRA SOLUÇÃO

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Terceira solução…

NANCY Minha tia o levou, o tirou do hospital e o registraram em seu nome… Ricardo, o chamaram. Isso já faz 10 anos…

CONTROLE MÚSICA TRISTE

NANCY Há pouco tempo voltei para a capital. Fui até a casa da minha tia.

EFEITO BATER NA PORTA

TIA Já vou… já vou… Nancy?

NANCY (NERVOSA) Sim, tia. Sou eu. Quero ver o meu filho.

TIA O que disse? Espere, você está muito nervosa. Faz tanto tempo que…

NANCY Tia, esperei muito para vê-lo. E tem mais, quero que me devolva o Ricardinho.

TIA Espera aí, Nancy. O menino pode te ouvir.

TIO (CHEGANDO) O que está acontecendo aqui?

NANCY Quero ver o Ricardinho.

MENINO (CORRENDO) Mamãe, papai…

NANCY Ricardinho!

MENINO Quem é você?

TIA É a tia Nancy, filhinho. Veio nos visitar, mas já está de saída.

TIO É melhor se despedir, Nancy.

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

EFEITO RESTAURANTE

LIZ O que foi, Nancy?

NANCY Contei tudo a Liz e juntas examinamos várias possibilidades…

AMBAS Ir a um advogado… Não… pedir conselho ao padre… Não… Esquecer Ricardinho… Não!

NANCY (DESESPERADA) O que faço?

CONTROLE GOLPE MUSICAL

NANCY Chorei, me desesperei, lamentei minha sorte, refleti. Não poderei viver longe do meu filho. Fui novamente à casa da minha tia.

EFEITO LAR

NANCY Entenda, tia. Eu era muito jovem e não tive outra saída.

TIA Nancy, para o menino nós somos sua mãe e seu pai. Faríamos mal a ele se disséssemos que você é a mãe dele.

NANCY Tenho direito.

TIA Quem tem mais direito, o menino ou você?

NANCY Fiquei calada e do fundo do meu coração, implorei…
(MEIA VOZ) Posso morar com vocês? Juro que nunca lhe direi nada. Serei sua tia, sua irmã, o que quiser… não importa…

CONTROLE MÚSICA DRAMÁTICA

NANCY Minha tia não aceitou, mas me permitem visitá-lo. Assim, passo os finais de semana em família. Para Ricardinho, sou sua tia Nancy. Para mim, é o filho que senti falta por tantos anos.

EFEITO PARQUE

NANCY Quer um sorvete, Ricardinho?

MENINO Sim, tia…

NANCY Vamos apostar corrida, Ricardinho? (RISADAS) Talvez, por enquanto, seja melhor que não saiba quem sou eu.

CONTROLE CARACTERÍSTICA DA SÉRIE

LOCUTORA Cem mulheres em conflito. Uma produção SERPAL. Escrita e dirigida por Tachi Arriola Iglesias. Edição e montagem, Carlos Romero.

p=. **************************************

p=. GUIA PARA O DEBATE*

_Aos 16 anos entreguei meu filho para adoção para uma família próxima (tios), agora estou arrependida e quero recuperá-lo, será possível? O que posso fazer?_

_Primeira solução: Nancy recorre a ações legais para recuperá-lo._
* _Segunda solução: Nancy renuncia a seu filho._
* _Terceira solução: Nancy fica próxima da família e visita o seu filho como tia._

p=. **************************************

*Características de mulheres que entregam seus filhos*

* A maioria é muito jovem, com gravidez adolescente, violadas ou incestuadas.
* A maioria tem pouca instrução e pouquíssimas oportunidades de trabalho.
* São migrantes, garotas sós e pobres. A presença do bebê dificulta enormemente conseguir um trabalho, sobretudo se tentam ocuparem-se em serviço doméstico e nessa tarefa não as contratam se têm filhos com elas.
* A maioria delas trabalha de empregada doméstica, operárias, informais. Se trabalha “por hora” ou na rua, deve deixar o bebê com alguém que toma conta e contar com ajuda familiar.
* Em geral, vêm de famílias monoparentais, de mães solteiras. Não contam com apoio familiar. É a razão mais apontada por elas.
* Quase nenhuma delas tem companheiro estável. Seus namorados ou amantes se discutem ou negam sua paternidade.
* Outras mulheres: pobres e com uma grande carga familiar, jovens de classe média que decidem não abortar e dá-lo em adoção.

“Tudo isto que se fala, de que as mulheres abortam, que não os querem, que os abandonam, é tudo um mito. Há mulheres violadas que entregam o bebê e não estabelecem um vínculo, mas há outras que lhes custa muito sofrimento”

Muitas mulheres concebem contra seu desejo e lhes é impossível manter a criança com ela por muitas razões. Isso não as converte em pessoas desprezíveis. Pode-se pensar porque entregam seus filhos vendo sua realidade: muito jovens, sós, pobres, abandonadas, violadas ou com uma gravidez não desejada. Seu raciocínio é que com outra família seu filho ou filha terá melhor futuro.

*O pai da criatura*

Costuma-se deixar nas mãos da mulher a decisão sobre o destino da criança que vai nascer, embora uma grande parte das mulheres esperem, fundada ou infundadamente, que o pai da criatura lhes dê apoio para assumir adequadamente sua gravidez e a criança. Muitas delas acham possível construir uma família com o pai de seu filho (a). Se é adolescente, encobre a violação levada a cabo por seu pai ou pelo padrasto. “A naturalização do incesto é uma variável significativa em nossas culturas camponesas e nas áreas urbanas” (Giberti E y Lamberti S., 1998).

*Aborto masculino*

Quando o homem se desentende totalmente e abandona a criança. Nega-lhe apoio, nome, alimentos. Inclusive nega sua paternidade. Deixa toda a responsabilidade da gravidez, parto e criação para a mulher. Não aparecem e ninguém se interessa em procurá-los e responsabilizá-los pelo abandono de seus filhos.

*Convenção sobre os Direitos da Criança*

* Estabelece o direito da criança de ser cuidada por seus pais, na medida do possível. A preservar sua identidade, conservar suas relações familiares e a não ser separado de seus pais, a menos que seja necessário para proteger seus interesses.
* Também, tem direito a outras formas de inserção familiar quando se acha privada do meio familiar de origem ou convém a seu melhor interesse que não permaneça em dito âmbito. Portanto, é responsabilidade do Estado criar os mecanismos necessários para que a criança se mantenha junto a sua família biológica antes de decidir outras formas de colocação familiar, entre elas, a adoção.

*Diretos da criança adotada*

* Integra-se à família como um de seus membros com todos os diretos e obrigações.
* Leva o nome da família adotante.
* É amada, cuidada, educada, como se fosse filho biológico.
* Manter sua estabilidade emocional e afetiva.

*Revogação da adoção*

Alguns países contemplam a possibilidade de invalidar a adoção se:

* A família adotante se separar ou não garantir segurança material nem moral para a criança adotada.
* Se o adotado o solicita, sendo de 10 anos a idade requerida para tomar essa decisão.
* Antes dos 3 meses de entrega do bebê.
* Se a mãe demonstra que foi enganada ou que a criança foi arrebatada.

bq. Em qualquer caso primam os direitos das crianças contemplados na Convenção dos Diretos da Criança.

*Para completar…*

* Tratados internacionais sobre adoção
* Leis nacionais sobre adoção
* Lugares de orientação para adolescentes grávidas
* Lugares de orientação para mulheres que querem recuperar seus filhos depois de entregá-los para adoção.

*Como usar este programa?

1. Apresentar o tema.
2. Passar a dramatização do conflito (sem os finais possíveis).
3. Provocar um primeiro diálogo com a audiência (O que acontecerá com a
protagonista? O que faria em um caso semelhante? Como terminará este
conflito?).
4. Passar os três finais possíveis, um a um, com comentários intercalados. Qual é a melhor solução?
5. Abrir o debate (telefônico e/ou presencial). Nesta ficha há dados para comentar o tema.
6. Você também pode convidar uma família adotante ou a uma jovem que deu seu filho para adoção para comentar o programa.
7. Para terminar, seria conveniente escutar o programa completo com a solução mais votada pela audiência.

BIBLIOGRAFÍA

Eva Gilberti. Madres excluidas, Mujeres que entregan sus hijos en adopción(enlace)* Ética y Renuncia, (enlace) Desde el fondo. Cuadernillo temático 16. Revista de la Fac. de Trabajo Social

NANCY, QUERO O MEU FILHO DE VOLTA

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.