NÃO

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Não ao primeiro insulto, ao primeiro desrespeito, à primeira imposição, à primeira bofetada.

HOMEM 1 Juliana!… Traga-me a comida!… Juliana!… Será que não me ouve?

JULIANA (2P) Não.

HOMEM Não, que?… E disse que me traga a comida.

JULIANA E eu disse que não. A escravidão se acabou faz pouco tempo.

HOMEM Mas… mas…

JULIANA Mas nada, monada. Se pede “por favor”, está bem. Se dá ordens como um policial…

HOMEM Eu disse que me traga …a comida!

JULIANA E eu disse …que não.

CONTROL GOLPE MUSICAL

LOCUTORA Saber dizer não é o primeiro passo de um longo caminho para uma vida dígna sem violência.

HOMEM Quero que passe esta camisa!

MULHER Não. Assim não.

CONTROL GOLPE MUSICAL

HOMEM (SUPERPOSTAS) Traga-me! … Dá-me!… Prepara-me!… Arruma-me!…

CONTROL GOLPE MUSICAL

MULHER Não. CONTROL GOLPE MUSICAL

LOCUTORA Dizer não à violencia, qualquer que seja. Não à falta de respeito. Não à sobrecarga de trabalho. Não o ter relações sexuais quando não se deseja. Não à crítica constantes diante das opiniões, gostos, roupa e à maquiagem.

HOMEM Tu não saias de casa, me entendes?

MULHER Eu saio quando quero, por que isto se chama casa, não cadeia.

LOCUTORA Não o ficar relegada num canto, a guardar silencio, a suportar o controle sobre as conversas, as visitas, a correspondência, os bens comuns.

MULHERES (SUPERPOESTAS) Não… Não… Não… Não… Assim não…

CONTROL GOLPE MUSICAL

HOMEM Desobediências comigo? Mas quem acredita em você que…

MULHER Se me levantas a mão, você se arrepender por toda vida.

CONTROL GOLPE MUSICAL

LOCUTORA Não ao primeiro insulto, ao primeiro desrespeito, à primeira imposição, à primeira bofetada.

MULHER É que… é que tenho medo… é que… não me atrevo…

CONCIÊNCIA (COM ECO) Atreva-te, mulher. Encha-te de valor. Só é questão de dar o primeiro passo. Aprenda a dizer não.

MULHERES (SUPERPOSTAS) Não… Não… Não… Não… Assim não…

LOCUTORA No hay absolutamente nada que justifique el abuso ni la violencia en una relación de pareja.

MUJER Não

CONTROL MÚSICA DE CIERRE

LOCUTORA Cidadãs com plenos direitos. Uma mensagem pelo Dia Internacional da Mulher com o apoio da UNESCO.

BIBLIOGRAFIA
Nuria Varela, Íbamos a ser reinas, Ediciones B, Madrid 2002.

NÃO

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.