O PROJETO DE JESUS

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Crescer de baixo, como as árvores. Um povo sem amos nem senhores. Um mundo novo. Outro mundo.

RAQUEL Continuamos analisando a situação política nos tempos de

Jesus Cristo com o próprio Jesus Cristo. Não são poucos os ouvintes que ligaram para Emissoras Latinas muito preocupados, até escandalizados.

JESUS Escandalizados por que desta vez, Raquel?

RAQUEL Porque, nas últimas entrevistas o senhor estava falando de política. E segundo eles, o senhor deveria concentrar-se nas coisas de Deus, especialmente nestes dias da Semana Santa.

JESUS E quais são as coisas de Deus?

RAQUEL Bom, imagino que se referiam às orações, aos sacramentos, ao culto… em uma palavra, às coisas sagradas.

JESUS Eu creio que a vida é o mais sagrado, Raquel. Deus não pode fingir que não vê seus filhos famintos. Eu também não podia ficar tranquilo vendo os abusos que se cometiam em meu país.

RAQUEL Isso é se meter em política. E por se meter, deve ter ganhado

muitos inimigos.

JESUS Muitos. Os grandes me odiavam. Os debaixo, os humilhados,

as mulheres, entendiam.

RAQUEL Entendiam o quê?

JESUS Que o Reino de Deus tinha chegado. Por isso, a cada dia mais se juntavam a nosso movimento.

RAQUEL Voltemos aos inimigos. Um homem de paz como o senhor com

tantos inimigos?

JESUS Raquel, quem luta pela justiça sempre terá inimigos. Quem não tem é porque não faz nada.

RAQUEL Mas o senhor disse: amem seus inimigos.

JESUS Sim, eu disse que os amássemos, não que não os tivéssemos.

RAQUEL Essa famosa frase sua de amar aos inimigos é autêntica ou

a suavizaram também?

JESUS Não, eu a disse. E não é nenhuma palavra suave.

RAQUEL O que quis dizer com ela?

JESUS Amar aos inimigos é não cair na armadilha do ódio, não imitar sua violência. Quem luta contra Leviatã pode acabar se parecendo com esse monstro.

RAQUEL O senhor recomendou inclusive dar a outra face. Debilidade,

covardia?

JESUS Astúcia. Tem que ser um pouco pomba e um pouco serpente. Há tempo para tudo, para atirar pedras e para recolhê-las. Aos mercadores do Templo eu não dei nenhuma face. Os tirei a chicotadas.

RAQUEL Insisto. Como o senhor, em uma situação tão crítica como a que vivia seu país, e com essas ideias, não terminou optando pela via armada?

JESUS Os zelotes tentaram me convencer, queriam apressar a chegada

do Reino com as armas. Mas a violência gera violência. Cada revolta dos zelotes terminava em um novo banho de sangue.

RAQUEL A história deu razão ao senhor. Isso foi o que aconteceu pouco depois de sua morte, no ano 70, quando os zelotes se insurgiram e o imperador Tito arrasou Jerusalém.

JESUS Eu pensava que o Reino de Deus tinha que ir por outro caminho. Como lhe disse, Raquel, o primeiro era abrir os olhos das pessoas. No nosso movimento quisemos reunir os pobres, sentir-nos fortes, sentir que podíamos.

RAQUEL Organizar-se? Organização popular?

JESUS Sim, isso, a comunidade. Crescer desde baixo, como as árvores. Um povo sem amos nem senhores. Um mundo novo. Outro mundo.

RAQUEL Tinha em mente um projeto a um prazo mais longo?

JESUS Eu tinha pressa. Eu queria o Reino de Deus já. E não chegou.

RAQUEL Muitos morreram, igual ao senhor, lutando por algo que nunca

chegou. Considera-se um fracassado?

JESUS Não. Os que caíram lutando pela justiça, Deus os levantará dentre os mortos. No Livro da Vida estão escritos todos os seus nomes. O meu também.

RAQUEL De Jerusalém e para Emissoras Latinas, transmitiu Raquel Pérez.

LOCUTOR Outro Deus é Possível. Entrevistas exclusivas com Jesus Cristo em sua segunda vinda à Terra. Uma produção de María e José Ignacio López Vigil com o apoio de Forum Syd e Christian Aid.

BIBLIOGRAFÍA
Outro Deus é Possível, capítulo 82.

Mais informação sobre este tema em Emisoraslatinas.net

O PROJETO DE JESUS

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.