OS MORTOS NÃO PAGAM

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

A tragédia do supermercado paraguaio é uma triste parábola do que hoje ocorre em nosso mundo.

EFEITO CURTOCIRCUITO E EXPLOSÃO

MULHER 1 Fogo, fogo!… Isto se queima!

LOCUTOR Domingo 1 de agosto 2004. Em um dos armazéns do supermercado Ikúa Bolanhos, no bairro Trinidad, em Assunção Paraguai, acontece um incêndio.

MULHER 2 Corram para saída!… Socorro!

PAIVA Maldição!… E como aconteceu isto?

JOVEM Dom Paiva, as pessoas estão saindo sem pagar!

PAIVA Como que sem pagar?… Pois fechem as portas, caramba!… Daqui não sai ninguém sem pagar!… Seguranças, fechem as portas!… Que eu disse fechem as portas!

EFEITO PORTÃO QUE SE FECHA

LOCUTORA Daniel Paiva, filho do dono do supermercado, não toleraria que os clientes, em meio ao pânico, saíssem sem pagar a mercadoria. Menos ainda permitiria que algum amigo do alheio, valendo-se da confusão, tentasse roubar em seu supermercado.

PAIVA (ENFURECIDO) ¡Mis mercancías!… ¡Mías, mías!… ¡Todo esto es mío!

EFEITO PRANTOS, INCÊNDIO, GRITOS AMBULÂNCIAS

LOCUTORA O supermercado era devorado pelas chamas e ninguém podia escapar daquele inferno. Com as portas fechadas, tão pouco os bombeiros podiam entrar para apagar o fogo.

CONTROL MÚSICA PARAGUAIA MUITO TRISTE

LOCUTOR Centenas de feridos, com queimaduras graves, foram transferidos de urgência aos hospitais de Assunção.

LOCUTORA Dentro do supermercado, torraram 379 pessoas. Dezenas de crianças carbonizadas.

PAIVA (ENFURECIDO) Meu, meu!… Tudo isto é meu!

LOCUTORA Valiam mais as coisas que as pessoas.

LOCUTOR A final, a ambição rompeu o saco. Ao proprietário Daniel Paiva não lhe roubaram, mas perdeu a mercadoria. Perdeu tudo. Porque os mortos não pagam.

CORTINA MÚSICA PARAGUAIA MUITO TRISTE

LOCUTORA A tragédia do supermercado paraguaio é uma triste parábola do que hoje ocorre.

LOCUTOR O mundo está queimando. Os gases de inverno fecham a atmosfera. Aumenta a temperatura, muda o clima, desaparecem os bosques e a vida é extinta.

LOCUTORA O mundo se incendeia e hoje não há escapatória. Os organismos internacionais, fazem iguais ao criminoso Daniel Paiva, fechando as portas aos países pobres.

HOMEM Têm que pagar a dívida externa!… Que não saiam sem pagar, mesmo que matemos inocentes!

LOCUTORA Vejam aqui estão: o FMI, o Banco Mundial, a OMC, Estados Unidos com seus cínicos tratados de livre comércio.

PAIVA (ENFURECIDO) Minhas mercadorias!… tudo isto é meu!

LOCUTORA Valem mais as coisas que as pessoas.

LOCUTOR A final, o mundo não será para eles nem para ninguém. Porque a terra morta tão pouco paga faturas.

BIBLIOGRAFIA
Gabriel Fernández, http://alainet.org/active/show_text_pt.php3?key=6518

OS MORTOS NÃO PAGAM

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.