PAIXÃO NA FORMAÇÃO! (4)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Termina a série de pedagogias para não perder a paixão na formação.

Com as três pedagogias deste radioclip concluímos esta série sobre formação.

Se você conhece alguma outra pedagogia útil para capacitar? Não duvide em escrever-nos e nos contar!


▪ Pedagogia tradicional

Outro dos desafios da capacitação é recuperar os antigos métodos de ensino, em que a formadora, apetrechada com um simples giz e uma lousa e apoiada em sua palavra, era capaz de dar uma oficina completa de uma semana.

As Novas Tecnologias são estupendas ferramentas se fazemos um bom uso delas. O problema é sua divinização. Fetiches como o Power Point tomaram conta das palestras, oficinas e seminários.

E mais que Power Point são, como ouvi certa vez, Karaokê Point, isto é, nos projetam na tela imensos textos que vamos todos lendo e recitando no mesmo compasso. Para isso, que nos mandem a apresentação pelo correio eletrônico e a vemos em casa comendo pipoca.

Todas estas ferramentas tecnológicas são instrumentos nos quais nos apoiamos para uma explicação em um momento dado da oficina ou da palestra. Mas não podem substituir a quem conduz a oficina. O que vamos extrair dos participantes se os sentamos durante horas para ver slides? Algum ronquinho seguramente.

▪ Pedagogia da humildade

Que também poderia chamar-se a do formador formado.

A primeira lição que devemos aprender ao enfrentar-nos com o apaixonante mundo da formação é que sempre aprendemos mais do que ensinamos. De uma oficina, sempre levamos mais do que deixamos.

Esta pedagogia da humildade a resumiu perfeitamente Sócrates quando disse aquilo de que “só sei que nada sei”.

Somos fruto de uma construção coletiva. Os que passaram por nós como professores, formadores ou formados, deixaram sua pegada. O que aprendemos, o sabemos por outros e outras que antes que nós investigaram, publicaram, nos ensinaram, nos deram forma. Ninguém se educa sozinho, todos nos educamos entre si.

Mas não só nos formamos desde e com os demais. Ler, ver, viver e conhecer são imensos poços de sabedoria. Por isso, é importante estar atualizado, assistir a capacitações, consultar livros, navegar na Internet…

Estas práticas nos ajudarão a inovar em nossas metodologias e poderemos imaginar novas formas de ensinar o que ensinamos.

▪ Pedagogia com estilo próprio

Nenhuma das pedagogias repassadas é uma receita milagrosa. Muitas delas foram ensaiadas com bons e outras com maus resultados e foram sendo modificadas na caminhada. Mas uma recomendação antes de concluir: que ninguém aplique o que leu ao pé da letra.

Crie tua própria pedagogia, coloque tua marca, teu estilo, teu nome e sobrenome. Toma o que te interessa, reinventa, reforma e adapta de acordo com o grupo, contexto, e momento. E a tua própria personalidade. Forma tua própria formação para formar.

Ânimo, e… paixão na formação!

PAIXÃO NA FORMAÇÃO! (4)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.