SÓ A MINHA MÃE ME OUVE!

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Quer saber quantos ouvintes tem uma rádio online?

A rádio-apaixonada equipe de produção de INFANTE-Promocão Integral de la Mujer y la Infancia, Cochabamba, Bolívia, voltou a nos surpreender com um radioclip sobre a agressão que sofrem as crianças de rua. Além do excelente libreto e sua gravação, nos presentearam também um Guia de Uso muito útil para aproveitar ao máximo o programa.

Obrigado e mil felicitações a INFANTE!

MENINO O que tinha? Quando tinha 7 anos, tinha uma mãe, 8 irmãos, um cachorro muito magro, uma queimadura de ferro nas costas, um caderno sujo e vazio, tinha fome, frio e muita vontade de ser outra pessoa.

CONTROLE CANÇÃO PARA UN NIÑO EN LA CALLE, MERCEDES SOSA E CALLE 13

ADOLESCENTE Que tenho agora? Tenho 13 anos, um colchão na ponte Antezana, três cachorros ferozes, um grupo de amigos como eu, uma navalha só para garantir, tenho um pote de cola, mas continuo com fome e frio e ainda tenho muita vontade de ser outra pessoa.

CONTROLE CANÇÃO PARA UN NIÑO EN LA CALLE, MERCEDES SOSA E CALLE 13

JOVEM O que terei? Terei 18, o mesmo colchão envelhecido na ponte mais três cães, menos amigos, uma navalha enferrujada, a cara desfigurada, o corpo zoado, continuarei tendo fome, frio e vontade de ser outra pessoa.

LOCUTORA O abandono começa em casa. O carinho alimenta, a educação protege e a família tira o frio. Dar a nossos filhos carinho, educação e uma família é dar-lhes a vontade de ser eles mesmos. O que você dá a seus filhos e filhas?

CONTROLE CANÇÃO PARA UN NIÑO EN LA CALLE, MERCEDES SOSA E CALLE 13

LOCUTORA Foi uma produção de Infante-Promocão Integral de la Mujer y la Infancia.

Escrito por Daniela Elías

Locutora: Cecilia de Marchi

Menino: Joaquín Elías

Adolescente: Manuel Elías

Jovem: Valentín Aguirre

Música: Canção para un niño en la calle, por Mercedes Sosa e Calle 13.

Explicação

Este clip tem dois componentes que se complementam e reforçam entre si: por um lado, a canção “Un niño en la calle” interpretada por Mercedes Sosa e Calle 13 e o texto-testemunho de uma mesma pessoa em trés etapas de sua vida. Assim, um menino passa a ser adolescente e depois a ser jovem sem ter modificado e melhorado seu estilo de vida; pelo contrário, tudo a seu redor e ele mesmo vão se deteriorando. A pobreza das famílias desemboca no abandono de crianças que vemos diariamente deambular pela rua a sua sorte. Existem muito poucas probabilidades de que estas crianças tenham perspectiva, o futuro lhes é nebuloso enquanto o frio e a fome não são amenizados pela cola. Estamos diante de um problema estrutural, uma cadeia de desastres na vida de centenas de crianças do país: pobreza >>abandono violência, drogadicção e delinquência.

Segundo um estudo da UNICEF: “58% ou quase 6 de cada 10 crianças e  adolescentes bolivianos é pobre desde uma perspectiva multidimensional; além disso, 1,7 milhões de crianças e adolescentes carecem de moradia. (…), de cada 10 crianças e adolescentes que residem na área rural, nove deles “enfrentam situações que comprometem o desenvolvimento de suas capacidades e seu futuro”. 29,2%, na quantidade 1.245.651, vivem em lares onde não há serviços de saneamento e mais 616.000 não têm água potável. As privações em educação alcançam 10,6% e na saúde 8,1%. Além disso, muitos deles são vítimas de abandono, negligência e vexações ainda piores, como a exploração laboral e a violência sexual, que deixam neles severas consequências em seu desenvolvimento presente e futuro” (Publicado no diário Opinión, 12/04/2012).

COMO USAR ESTE CLIP?

OPÇÃO 1: Para transmitir fora de um programa de rádio ou televisivo.

Este clip pode ser transmitido por meio publicitário. A mensagem é clara e concreta; por isso, não é imprescindível a presença de um radialista ou locutor que dê as recomendações pertinentes ao caso. No entanto, embora não seja imprescindível é o ideal.

Antes ou depois do clip recomende aos rádio-ouvintes que para mais informação sobre a temática ou em caso de denúncias devem procurar as instituições pertinentes: Defensorias, Serviços Legais Integrais Municipais ou o Conselho Tutelar.

OPÇÃO 2: Para transmitir durante um programa de rádio ou televisivo .

Este radioclip pode ser utilizado como recurso dentro de um programa ou revista de rádio ou televisiva.

1.- Apresentação da temática e apresentação dos convidados: representante da Defensoria da Criança e Adolescência, um Assistente Social, um representante de alguma instituição que trabalhe com crianças.

2.- Transmissão do clip via rádio.

3.- O radialista ou apresentador deverá analisar o conteúdo do radioclip focando no testemunho do menino, adolescente e jovem. É uma boa oportunidade para aterrizar no contexto local e começar o diálogo com os convidados.

4. Dar espaço à participação dos convidados. O radialista ou apresentador deve guiar a conversação em busca de repostas às seguintes perguntas: Causas e consequências do abandono? Quem são os mais vulneráveis? (exemplo: crianças limpa-parabrisas) Como prevenir? Qual é o trabalho atual que faz o Governo para frear a aparição de mais crianças em situação de rua?

5.- Abrir um espaço de ligações telefônicas onde as pessoas, em especial as crianças, possam dar a conhecer suas opiniões.

6.- Segundo a audiência, quais seriam as possíveis soluções para prevenir o abandono?

7.- Segundo a audiência, qual é a reação comum frente a uma criança de rua? Naturalizou-se o fato de ver crianças na rua? É um bom momento para chamar a atenção sobre a canção do clip, pois é uma chamada de atenção para nossa indiferença e normalidade frente às crianças de rua.

8.- Retransmitir o clip.

9.- Conclusões e recomendações aos pais de família por parte dos especialistas e reforçar a última mensagem dada no clip: O abandono começa na casa. O carinho alimenta, a educação protege e a família acaba com o frio. Dar a nossos filhos carinho, educação e uma família é dar vontade de ser eles mesmos.

O que você dá a teus filhos e filhas?

Opção 3: Para oficinas com crianças e/ou pais de família

1.- Este clip de rádio pode servir de recurso dentro de oficinas e seminários sobre crianças, adolescentes e jovens em situação de rua.

2.- Apresentar a temática: Abandono

3.- Promover o diálogo sobre o clip: de que fala? Quais são as causas e consequências do abandono?

4.- A partir dos testemunhos do radioclip algo mudou na vida da criança quando passa a ser adolescente e depois jovem?

5.- O capacitador deverá aproveitar a canção que complementa o clip para falar sobre a naturalidade e indiferença com a que se toma a situação de crianças, jovens e adolescentes na rua.

6.- O capacitador abrirá um espaço onde os participantes possam estabelecer uma espécie de árvore de problemas, assim se identificarão quais são as condições que determinam o abandono e quais são suas consequências. Exemplo: pobreza >> abandono >> delinquência; alcoolismo>> abandono>> drogadicção, etc.

7.- Paralelamente, se deverá fazer uma árvore de soluções e medidas preventivas.

8.- O capacitador fará ouvir novamente o clip.

9.- Os participantes exporão suas diferentes “árvores” que levarão a delinear conclusões gerais a respeito da temática.

RECOMENDAÇÃO FINAL: Se receber uma ligação de denúncia, encaminhe o caso à Defensoria da Criança e a Adolescência ou ao Conselho Tutelar mais próximo.  

BIBLIOGRAFÍA
Um menino na rua

SÓ A MINHA MÃE ME OUVE!

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.