SOMOS OBJETIVOS? (1)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Palavras tão ambíguas como perigosas: neutralidade, imparcialidade, objetividade…

Nas escolas de jornalismo nos ensinaram e nos repetiram que, como profissionais, devemos informar com objetividade. Junto com a chamada “objetividade” se filtraram outros conceitos aparentemente sinônimos: “neutros”… “imparciais”…

Esclaremos estas palavras que podem ser tão ambíguas como perigosas.

NEUTROS

Ninguém é neutro. Sempre temos um coraçãozinho que apóia a um lado ou o outro. Portanto, em nosso trabalho de comunicação não somente não somos neutros, mas que não devemos sê-lo. Vivemos em uma sociedade profundamente desequilibrada, em que uns quantos embolsam a riqueza da maioria. Uma sociedade discriminadora por absurdas razões de cor da pele, por sexo, orientação sexual, idade, religião… Uma sociedade excludente que deixa sem trabalho nem casa nem saúde a imensos setores da população. E vamos ser neutros? De forma alguma. Nosso jornalismo apóia com responsabilidade as lutas das maiorias empobrecidas, discriminadas, excluídas. Se você for cristão, a isso chamará “opção pelos pobres”. E se não for, chara de “revolução social” ou “valores éticos”. Portanto, nada de neutralidade. O bom jornalismo, sem um forte compromisso cidadão, se torna cúmplice da injustiça reinante.

IMPARCIAIS

Esta palavra também se presta a más interpretações. “Imparcial” significa que não toma partido, que se abstém. Se “partido” se refere a um partido político está bem, porque como jornalistas não podemos converter-nos em porta-vozes de um candidato ou de um partido ou de um governo. Que você simpatize por um partido é uma coisa. Mas que mostre essa simpatia em teu trabalho comunicacional é incorreto.

“Imparcial” também pode entender-se como se nós lavássemos as mãos, que não tomamos “parte” nos conflitos sociais, que não nos comprometemos com os reclamos e lutas populares. Neste sentido, não somos nem queremos ser imparciais porque “participamos” e construímos opinião pública em favor das causas justas da sociedade.

OBJETIVOS

O que significa sermos “objetivos” quando informamos? Na realidade, a objetividade não existe porque toda notícia é o relato de um fato. E todo relato é feito por uma pessoa. E toda pessoa é um sujeito e põe sua subjetividade ao relatar.

Isto significa que rechaçamos a palavra objetividade? Não, mas é preciso entendê-la bem.

Objetividade significa, antes de todo, responsabilidade com nossas audiências (ou com os telespectadores ou com os leitores). Objetividade significa informar verazmente, ser o mais fiel possível aos atos ocorridos, sabendo que ninguém atinge essa meta cem por cento.

No próximo radioclip procuraremos ser mais objetivos com a objetividade.

VOCÊ ESTÁ A FAVOR, CONTRA OU MUITO PELO CONTRÁRIO

SOMOS OBJETIVOS? (1)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.