BREVE HISTÓRIA DO DINHEIRO (3)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Das moedas de ouro e prata ao papel moeda.

NARRADORA Para facilitar o comércio, a compra e a venda de produtos e serviços, as pessoas usavam moedas. E para facilitar o traslado dessas moedas, no século 9, durante a dinastia Tang, os chineses inventaram…

CHINÊS A moeda de papel!

MULHER Uma moeda de papel?

CHINÊS Claro. A senhora quer viajar desta cidade para outra cidade. Então, a senhora deixa as moedas de ouro comigo e eu lhe dou este papelzinho…

MULHER Está louco, chinês. Como eu vou trocar ouro por papeizinhos?

CHINÊS Porque neste papelzinho, escrito com tinta chinesa, diz: “Pagarei à senhora Joana Pérez a quantidade de cinco moedas de ouro.”

MULHER E depois?

CHINÊS Depois, a senhora chega à outra cidade, entrega o papelzinho, e lá outro chinês lhe devolve seu ouro.

MULHER E por fazer-me esse favor, o senhor ganha?

CHINÊS Uma pequena comissão sobre a quantidade depositada pela senhora. Então? A senhora se intelessa?

MULHER Me intelesso sim, chinês… Mas… e se pelo caminho me roubam o papelzinho?

CHINÊS Não acontece nada. Porque aí diz “Joana Pérez”. Só a senhora pode cobrar, o ladrão não.

MULHER Vocês chineses sabem de tudo, não é?

CHINÊS Sabedoria milenar, senhora.

NARRADORA E assim se inventou o “papel moeda”. Também inventaram os “bancos”, que recebiam o ouro e entregavam “pagarei” ou “letras de cambio”, as avós de nossas cédulas atuais.

CONTROLESICA DE ÉPOCA

NARRADORA No século 14, os comerciantes venezianos se entusiasmaram com a invenção chinesa…

ITALIANO Arrivederchi moedas e benvenuto papeizinhos!

NARRADORA O sistema se estendeu rapidamente. No começo, tudo era legal. Os banqueiros só emitiam papéis segundo a quantidade de ouro recebido. Mas…

ITALIANO Ascolta. Em vez de ficar com o ouro guardado, emprestamos… (RISOS)

NARRADORA Os banqueiros recebiam o ouro das pessoas e faziam empréstimos a terceiros cobrando altos juros. Desta maneira, os bancos de depósito se tornaram bancos de empréstimo. Banqueiros e usurários eram a mesma coisa.

HOMEM Mas para fazer isso tinham que imprimir mais papeizinhos que o ouro que tinham guardado em seus cofres.

NARRADORA E isso foi o que fizeram. Assim, logo a cidade de Veneza ficou Cheia de papéis que marcavam um valor, mas não estavam respaldados por nada.

EFEITO TUMULTO GENTE

EFEITO PORTA

ITALIANO O que os senhores querem?

MULHER Viemos retirar nosso dinheiro.

ITALIANO Mas…

MULHER Mas nada. Devolva nosso ouro cantante e sonante.

NARRADORA Na Itália do Renascimento, os banqueiros faziam seus negócios nos mercados em uma banca de madeira. Se os depositantes desconfiavam e reclamavam todos juntos ao mesmo tempo…

ITALIANO Um pouco de paciência…

MULHER Paciência?… Agora você vai ver!

EFEITO PANCADA DE MADEIRA

NARRADORA… Os clientes enfurecidos quebravam a banca na cabeça dele. Daí vem o nome de “bancarrota”.

CONTROLESICA DE TRANSIÇÃO

NARRADORA Mas isso acontecia raras vezes, porque as pessoas confiavam, e os papeizinhos circulavam, e todo mundo estava conforme. Sobretudo, os banqueiros.

BANQUERO É um negócio redondo, redondo como uma moeda de ouro…
que tontos, que tontos!

NARRADORA Você estará se perguntado… por que sou um tonto? Onde está o truque? Como funciona um banco? Mas isso, eu conto em outro momento.

CONTINUA

BIBLIOGRAFÍA
Carlos Malbrán, Paren el mundo, me quiero bajar, octubre 2008.

BREVE HISTÓRIA DO DINHEIRO (3)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.