MONTAR UMA RÁDIO (5)

Este radioclip es de texto y no tiene audio grabado.

Como uma rádio funciona? Como conseguimos enviar a voz que entra por um microfone à casa da Maria?

Se tivéssemos olhos como os do Super-homem, poderíamos ver ao nosso redor centenas, milhares, milhões de ondas.

Umas levam música, outras ligações de celular e outras televisão via satélite.

Todas essas ondas formam o chamado espectro eletromagnético.

Nossos olhos estão preparados para ver só uma parte desse espectro e nossos ouvidos podem escutar outra, concretamente as ondas que têm uma freqüência entre 20 e 20.000 hertz.

Para o resto dessas ondas, o ser humano foi inventando diferentes equipamentos que as sintonizam. Cada equipamento emite e recebe em uma faixa de freqüências que está dentro do espectro eletromagnético.

Dentro desta faixa também se encontram os sinais de radiodifusão, os de AM (500 – 1600 quilohertz) e as de FM (88 – 108 megahertz).

Estas ondas são as que aproveitamos para enviar nossos programas ao ar. Mas… como é o processo? Como as ondas viajam da locutora que fala no microfone até os ouvidos da Maria que escuta em casa?

Todos os sinais de áudio que são gerados na cabine de rádio devem ser enviados ao ar. Como já vimos nos radioclips anteriores, este áudio é enviado com um rádio enlace ao centro de transmissão.

Depois, temos que introduzir esse sinal no transmissor que o processa e amplifica para entregá-lo à antena que se encarrega de radiá-lo aos quatro ventos.

Este é, em linhas gerais, o processo de transmissão. Mas voltemos ao sinal que tínhamos no estúdio. Esse sinal de áudio é muito fraco. São ondas muito pequenas que não vão muito longe. Por isso, precisamos modulá-las em algum veículo que possa transitar pelos céus a grandes distâncias.

O que fazemos é “subir” o sinal de áudio em uma espécie de ônibus. Esta onda-ônibus é conhecida como portadora. E o processo de somar um sinal ao outro é a modulação.

Pode-se modular o sinal de áudio em amplitude (Amplitude Modulada – AM) ou em freqüência (Freqüência Modulada – FM).

A soma dos dois sinais (o de áudio ou moduladora e a portadora) é a Radiofreqüência (RF) que enviamos ao ar.

Os rádios receptores estão preparados para receber sinais de radiofreqüência nas faixas que vimos antes, ou seja, AM ou FM.

Dentro desses equipamentos há um demodulador que separa o sinal recebido em dois. Descarta a portadora e fica com o sinal de áudio que é, na realidade, o que geramos nos estúdios: o locutor falando a última tendência da moda, as notícias das doze…

Todo esse processo ocorre em milésimos de segundo. Por isso, praticamente não há diferencia de tempo desde que a locutora fala até que a escutemos.

Assim viajam as ondas, embora com diferenças entre a AM e a FM. Isto veremos no próximo radioclip.

MONTAR UMA RÁDIO (5)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.